TERRAS DE BOURO –  BE quer explicações do Governo sobre encerramento dos CTT

TERRAS DE BOURO –
BE quer explicações do Governo sobre encerramento dos CTT

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo, através do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, para obter explicações sobre a intenção dos CTT de encerrar a única estação do concelho de Terras de Bouro, aludindo também ao eventual fecho da estação de Prado, em Vila Verde, já desmentido pela Câmara vilaverdense.


No documento entregue na Assembleia da República, o deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo círculo de Braga, Pedro Soares, refere que «o sucessivo encerramento de Estações de Correios está a delapidar o património de uma outrora prestigiada empresa pública que prestava um serviço de proximidade e de grande valor às populações».

«Com o afastamento deste serviço de carácter público das comunidades locais, a empresa agora privatizada está a restringir drasticamente o acesso das populações a um serviço de comunicações essencial, com que contavam desde há muito», refere.

PUBLICIDADE

Segundo o deputado bloquista, «todos estes anúncios de encerramento em catadupa são absolutamente intoleráveis e colocam as comunidades locais em sobressalto, parecendo integrar-se numa estratégia de lançar um alarme generalizado para as autarquias sejam pressionadas a substituírem-se aos CTT».

O Bloco de Esquerda pretende saber se o Governo está disponível para instar a Administração dos CTT a parar com o encerramento de estações e com a degradação do serviço público postal e se equaciona que o Estado seja chamado a recuperar o do serviço público universal dos correios com a maior urgência possível.

CÂMARA ASSEGURA SERVIÇO

Tal como “O Amarense” já noticiou, a Câmara de Terras de Bouro vai assumir o funcionamento do posto de correios de Moimenta, tendo em conta a decisão, «irredutível e sem retrocesso», da administração dos CTT de fechar aquela estação.

«Para que a população não fique preocupada, sinta confiança e segurança no serviço, serão duas funcionárias municipais a assumir o posto, que se irá manter no mesmo local e com o mesmo horário de funcionamento», explicou o presidente da autarquia, Manuel Tibo.

VILA VERDE NEGA FECHO

Já esta quinta-feira de manhã, a Câmara de Vila Verde emitiu um esclarecimento a dar conta que a administração dos CTT lhe transmitiu «uma clara garantia de que não está prevista qualquer alteração ao funcionamento da rede dos CTT no concelho e designadamente no que respeita aos serviços que actualmente funcionam na Loja da Vila de Prado».

Num comunicado assinado pelo vereador do Ambiente, Desporto e Actividades Económicas da Câmara de Vila Verde, Patrício Araújo, o Município desmente o anúncio feito, esta terça-feira, pelo PCP sobre uma alegada intenção, por parte dos CTT, de encerrarem a estação de Correios da Vila de Prado.

O assunto do alegado fecho da extensão dos CTT da Vila de Prado, que agora o deputado bloquista Pedro Soares levou ao Parlamento, foi trazido para a discussão pública esta semana pela Concelhia de Vila Verde do PCP.