BRAGA -
Bloco denuncia descargas ilegais no rio Este e critica “inacção” da Câmara de Braga

Os deputados do Bloco de Esquerda(BE) eleitos pelo círculo de Braga, José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, entregaram duas perguntas na Assembleia da República onde denunciam mais três descargas poluentes no rio Este, em Braga, e criticam a “inacção” do município  bracarense na “resolução deste problema recorrente”.
Nos documentos enviados ao Ministério do Ambiente e da Acção Climática e à Câmara Municipal, os deputados referem que “o rio Este foi alvo de novas descargas poluentes no dia 9 de Outubro em vários dos seus troços que atravessam o concelho de Braga”, “também no dia 6 de Outubro as águas denotavam uma coloração avermelhada junto à Ponte Pedrinha” e que “no dia 7 de Outubro, o rio apresentava uma cor esbranquiçada em vários troços, indicando a existência de diversos focos poluidores”.

Os deputados acusam ainda a autarquia de anúncios de “intenções sem qualquer resultado visível”. “A Câmara tem responsabilidades não só na falta de articulação com as entidades competentes na busca de soluções reais para as descargas ilegais, como é a própria Câmara Municipal um agente poluidor do rio Este”, criticam.

“O Bloco de Esquerda considera inadmissível que após tantos anos e tantos anúncios de soluções para o rio Este apresentados pela Câmara Municipal de Braga, as descargas ilegais persistam. A inacção do município de Braga e das entidades competentes põe em perigo a biodiversidade do rio e a saúde pública. É urgente apurar responsabilidades e atuar nos termos da lei. Sobretudo, é necessário eliminar os focos poluentes, proceder à despoluição das massas de água e recuperar plenamente a biodiversidade do rio Este. Os habitantes de Braga têm pleno direito a usufruir de um rio limpo, biodiverso e aprazível”, afirmam os bloquistas.

PUBLICIDADE

O Bloco quer saber se a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) tem monitorizado o estado ecológico e químico das massas de água e se o Governo tem articulado com o município “medidas e acções concretas para erradicar as recorrentes descargas ilegais poluentes no rio Este”. 

Da parte do executivo camarário, o Bloco quer conhecer o estado de implementação em que se encontra o programa de monitorização do rio e qual é a composição da equipa anunciada pela vereação do Ambiente para cadastrar e monitorizar os pontos de acesso ao rio Este.

 

Foto Grupo Protectores Rio Este