BRAGA -
Braga pretende manter adesão ao programa das Nações Unidas para redução do risco de catástrofes

A Câmara de Braga submeteu uma candidatura para manter a adesão ao programa internacional das Nações Unidas para a redução do risco de catástrofes, intitulado ‘Making Cities Resilient’.

Em nota à imprensa, a autarquia refere que “este programa será renovado para a presente década (MCR 2030) e visa aumentar a conscientização e o compromisso dos governos locais e líderes políticos sobre esta temática”.

Recorde-se que Braga aderiu a esta iniciativa em 2019, juntando-se a cerca de 4.300 Cidades de todo o mundo que se comprometeram a incrementar a segurança e o bem-estar dos cidadãos no caso de ocorrência de desastres e crises.

PUBLICIDADE

A nota adianta que na sequência da aprovação da candidatura, foram promovidas diversas medidas direccionadas à prevenção e mitigação de riscos colectivos, destacando-se a criação de unidades locais de protecção civil, o reforço das competências e da capacidade operacional da Divisão de Protecção Civil, a adopção de procedimentos regulares de comunicação e informação pública e o reforço da cooperação institucional entre entidades. 

“Todas estas acções contribuíram para tornar Braga um território mais resiliente”, diz a Câmara.

Os principais objectivos estratégicos do MCR2030 incluem aumentar a compreensão das cidades sobre o risco e os compromissos com a redução do risco de desastres e resiliência; aumentar a capacidade para planear a redução de riscos e a resiliência; e melhorar a ligação com os governos nacionais e os parceiros locais, promovendo parcerias e tornando a resiliência um tema central.