BRAGA -
Braga reduz 3% à taxa do IMI. CDU queria 5%

A Câmara de Braga aprovou, esta segunda-feira, ainda que parcialmente, uma proposta CDU de redução da taxa do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) em 2021 aplicável aos prédios urbanos, de três por cento. Uma redução que custa um milhão de euros aos cofres camarários.

O vereador Carlos Almeida propunha cinco por cento de descida, mas o presidente da Câmara, Ricardo Rio disse que uma alteração dessa percentagem custaria 1,5 milhões à receita anual.

 “Se é certo que a receita de IMI tem aumentado, também o é que a Câmara tem de fazer face a investimentos e a dívidas do estádio e da SGEB [Sociedade Gestora de Equipamentos de Braga] pelo que não está em condições de promover uma baixa tão grande da taxa”, disse ao PressMinho/O Vilaverdense.

PUBLICIDADE

A posição de Rio foi aceite pela CDU e também pelo PS, tendo ambos votado a favor da descida de três por cento.

Na proposta, Carlos Almeida justificou a iniciativa dizendo que “a actualização do valor dos imóveis conduziu a um aumento do IMI para a generalidade dos cidadãos” e lembra que, “o contexto da pandemia agravou as condições económico-sociais com perda de rendimentos e desemprego de muitos milhares de cidadãos”.