AMARES

AMARES -
Câmara de Amares aprova aquisição da “Casa da Botica” para eventual polo cultural

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A equipa de vereação municipal de Amares aprovou, por unanimidade, a aquisição da Casa da Botica, uma propriedade histórica localizada no largo D. Gualdim Pais, no centro de Amares, por cerca de 400 mil euros.

Do executivo à oposição, todos foram unânimes quanto à oportunidade e ao valor da aquisição. «Foi uma boa compra», salientou o vereador independente Emanuel Magalhães. «Tem um valor patrimonial e histórico relevantes», acrescentou o socialista Pedro Costa.

Emanuel Magalhães chegou mesmo a sugerir que seria «interessante aproveitar a localização num circuito para a Santa Luzia e o Solar de Vasconcelos».

Manuel Moreira, retorquiu que «o mais importante, para já, é a compra. Quanto ao destino, logo se verá».

POLO CULTURAL

Tal como o jornal ‘O Amarense’ vanaçou na edição impressa de Julho (nas bancas), o imóvel será reabilitado para ser transformado num polo cultural, onde será criado um espaço dedicado ao escritor amarense Virgílio Alberto Vieira.

«O negócio está fechado e estamos agora a tratar dos documentos para fazer a escritura. Esta é uma casa com história no concelho de Amares e que queremos requalificar para fins culturais», explicou Manuel Moreira, em declarações ao jornal “O Amarense”.

Segundo o autarca, a propriedade «precisa de uma profunda intervenção» para criar as «condições necessárias» para poder ser aberta ao público. «Temos dinheiro do nosso envelope financeiro para intervir», garantiu.

A valorização da Casa da Botica era há muito tempo uma reivindicação da Junta de Freguesia de Amares e Figueiredo, que defende que ali deve ser criado um espaço para fins culturais, aproveitando igualmente para estabelecer uma ligação à Biblioteca Municipal Francisco Sá de Miranda.

[email protected]

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS