BRAGA -
‘Casa Solidária’ abre portas à ajuda a famílias de Braga

O desperdício alimentar constitui um grave problema à escala mundial, foi a partir desta constatação que a Câmara de Braga desenvolveu o projecto ‘Casa Solidária’ no âmbito do Dia Mundial da Alimentação que se assinalou esta sexta-feira.

Nascida na véspera da declaração do estado de emergência devido ao covid-19, a iniciativa, que envolveu a concepção e implementação de uma parceria ao projecto ‘Virar a Página’, nasceu, explica Sameiro Araújo, da “necessidade sentida junto de pessoas e organizações de apoiar famílias que, de forma muito repentina, ficaram desprovidas de recursos”.

Em Portugal, no contexto de crise económica que vivemos importa combater a situação de desigualdade no acesso e no consumo de alimentos, o que implica sensibilizar a população para uma mudança de comportamentos”, afirma a vice-presidente da Câmara, acrescentando que “neste sentido, para a promoção do combate ao desperdício alimentar e de uma cidadania mais activa em matéria de sustentabilidade, é fundamental recorrer a diversas estratégias, nomeadamente a nível educacional”.

PUBLICIDADE

Numa altura em que são servidas mais de cinco mil refeições semanais e sendo a única resposta existente no concelho durante todos os dias da semana, o município lançou o desafio aos vários vendedores do Mercado Municipal para que doem os seus excedentes para que mais famílias de concelho possam ter em suas casas os bens de primeira necessidade.

“Este é um dos projectos mais gratificantes que o município abraça e pretendemos que mais vendedores do Mercado Municipal ou outros comerciantes do concelho se associam a esta causa”, refere, esperando que esta iniciativa seja replicada em outros municípios de forma a “ajudar quem mais precisa e, simultaneamente combater o desperdício alimentar”.

Os comerciantes interessados em aderir a esta causa, podem contactar o município de Braga através do endereço [email protected]