BRAGA -
Cidades de Braga e Yazd (Irão) juntas na aposta na inovação e empreendedorismo

A inovação e o empreendedorismo são duas das áreas em que Braga e a cidade iraniana de Yazd podem vir a colaborar no futuro. A ideia foi deixada por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, no final da recepção ao embaixador do Irão em Portugal, Morteza Damanpak Jami.

Ricardo Rio salientou que Yazd, à semelhança de Braga, “é uma cidade com uma grande história e um grande dinamismo, com uma presença muito forte do ponto de vista da cultura, da investigação e do empreendedorismo, áreas que Braga tem valorizado nos últimos anos e que podem ser fortalecidas entre as cidades e os seus agentes”.

PUBLICIDADE

“Estamos fortemente empenhados em construir uma relação duradoura com diversos países e agentes económicos, no sentido de colocar Braga no radar do investimento internacional”, frisou ainda o autarca.

Nesta deslocação, o representante diplomático de Teerão teve a oportunidade de conhecer o tecido económico e empresarial do concelho. A par dos Paços do Concelho, o diplomata manteve reuniões com a administração da InvestBraga, da Startup Braga, com a Reitoria da Universidade do Minho e com a empresa ‘Bysteel’.

A visita realizou-se no âmbito de uma iniciativa dinamizada pela InvestBraga e que tem por missão promover o contacto do corpo diplomático com a realidade bracarense enquanto vector estratégico de promoção da cidade e dos seus activos.

JÓIA DO DESERTO

Yazd é uma cidade deserta no centro do Irão e capital da província de mesmo nome. É uma cidade antiga que remonta ao período sassânida (224-651 DC). É apelidada de ‘a Cidade dos Cata-Ventos’ em persa e, em 2017, esta cidade de 530.000 habitantes (censos de 2016) foi listada pela UNESCO como património mundial.

Ao contrário de outras cidades e civilizações antigas, Yazd não foi construída perto de rios, mas situada no maior deserto do Irão, que cobre aproximadamente todo o centro do país, daí ser conhecida por ‘Jóia do Deserto’.