TERRAS DE BOURO - CLAS vai apresentar candidatura ao programa CLDS-4G

TERRAS DE BOURO -
CLAS vai apresentar candidatura ao programa CLDS-4G

O plenário do Conselho Local de Acção Social (CLAS) reuniu para analisar e aprovar o Plano de Acção no âmbito dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social 4ª Geração (CLDS-4G), com o objectivo de apresentação de uma candidatura ao referido Programa.

Durante a reunião, o Presidente do Município de Terras de Bouro, Manuel Tibo, explicou o procedimento inerente à implementação do CLDS-4G, nomeadamente, quanto à manifestação de interesse no desenvolvimento do projecto no concelho, a designação da ATAHCA como Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP) e única Entidade Local Executora das Ações (ELEA), a selecção da Coordenadora Técnica do Projecto e a construção do Plano de Acção, assente na participação das entidades parceiras e nos instrumentos de planeamento municipal, designadamente, o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social.

“CLDS-4Geira TB”

PUBLICIDADE

CLDS-4Geira TB – Gerações, Emprego, Inclusão e Revitalização de Actividades em Terras de Bouro foi a denominação apresentada para o programa. Nesta seção foi reforçado pelo Presidente da ATAHCA, Mota Alves, a importância da participação de todas as entidades na execução do Plano de Acção do CLDS-4G, uma vez que só poderá ter sucesso com o envolvimento dos agentes locais.

PLANO DE ACÇÃO

O Plano de Acção assenta em três Eixos de Intervenção: Eixo 1- Emprego, formação e qualificação; Eixo 2 – Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil e Eixo 3 – Promoção do envelhecimento activo e apoio à população idosa.

De forma pormenorizada, foram descritas 26 actividades a desenvolver por acção obrigatória e por eixo de intervenção, com a respectiva caracterização dos destinatários a abranger, indicadores de execução e de resultados esperados. Foram também apresentadas duas actividades a desenvolver não obrigatórias e não financiadas, mas que se revestem de elevada importância para o território, como a dinamização de um mercado local, para valorização e divulgação dos produtos locais e a capacitação organizacional.

Este Plano de Acção foi unanimemente aprovado.

Manuel Tibo informou também o plenário que as candidaturas apresentadas ao Aviso Norte 42-2018-15-Equipamentos Sociais ainda aguardam o parecer da Segurança Social, não havendo até esta data e por esse motivo decisão final em relação a essas candidaturas. Foi esclarecido, ainda, que este Aviso contou, entretanto, com um reforço de verba que permitirá financiar a totalidade dos projectos candidatados e, eventualmente, outros que ainda possam vir a ser submetidos.