BRAGA

BRAGA -
Entre 2014 e 2020 foram criados 20 mil empregos em Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

As 349 maiores empresas e grupos empresariais sedeados no Município de Braga têm vindo a criar, desde 2014, uma média de dois mil postos de trabalho por ano.

Os dados foram avançados esta tarde no Fórum de Economia, pelo presidente bracarense, Ricardo Rio, o qual adiantou que, nos últimos oito anos o volume de faturação dessas empresas cresceu 3,7 mil milhões de euros, sendo que 2,1 mil milhões correspondem a exportações. Nesse período o crescimento do número de trabalhadores foi de 20 mil.

Na apresentação sobre o trabalho desenvolvido pela empresa municipal Investbraga, o autarca salientou que, em 2021, braga foi o quarto maior exportador nacional, com produtos e serviços que valeram 1,952 milhões de euros (2,7 por cento do total das exportações portuguesas), ficando apenas atrás de Lisboa, Palmela e Famalicão (sendo este o terceiro maior). Realçou que, após o período da pandemia, Braga retomou a tendência de diminuição de desemprego e de crescimento económico, adiantando que, ente 2014/2022, a InvestBraga apoiou 768 projetos empresariais, sendo 194 de origem internacional e 574 de raiz local ou nacional.

PUBLICIDADE

Para ajudar na captação de investimento, Braga conta com 30 Embaixadores Empresariais.

INVESTIMENTO E EMPREGO

Referiu-se aos maiores empregadores do concelho e ao crescimento que projetam do número de trabalhadores, referindo que a construtora Casais tem 5.190 (terá +550 até 2023), a Navarra Alumínios tem 800 (+80 até 2023), a TorresTir emprega 3.400 (+ 220 até 2023), a Primavera Software acolhe 360 pessoas (+ 50 até 2023), a «Três 60» tem 1.500 funcionários (+ 100 até 2023) e a DST conta com 2. 500 (+ 400 até 2023).

Apontou, ainda, a realidade atual e as projeções de contratação das grandes multinacionais radicadas em Braga, salientando que a Fujitsu dá trabalho a 750 pessoas (+ 50 até 2023), a Bosch tem 3.800 ( prevendo ter + 1000 até 2023), a AccentureTechnology tem 550 (+ 175 até 2023), a Webhelp 940 (+60 até 2023), a Checkmarx 165 (+ 80 até 2023).

Os dados revelados pelo edil bracarense passaram ainda, pelo número de postos de trabalho criados e projetados (2020 – 2023) por outras empresas Tecnológicas e de Serviços Avançados aqui implantadas: Fiducial, 34 postos de trabalho (+ 31 até 2023); Uphold, 143 empregos (+ 144 até 2023); Innovayt, 30 técnicos (+ 20 até 2023); Issuu, 19 pessoas (+ 31 até 2023); Mercedes-Benz, 20 engenheiros ( + 30 em 2023) e Deloitte, 4 especialistas, (+ 96 até 2023).

Vincou que a cidade se afirma, assim, como destino de novas oportunidades, acentuando que haverá que acrescentar outras 352 contratações a fazer por empresas multinacionais e Tecnológicas oriundas de França, Alemanha, Noruega, Estados Unidos, Suíça e Suécia.

COMÉRCIO E SERVIÇOS

A seguir, Ricardo Rio enumerou vários apoios proporcionados às empresas pelo Programa GATE – Gabinete de Apoio ao Tecido Empresarial, da InvestBraga, e salientou que, o concelho é, também, uma referência no Comércio e Serviços, asserção que exemplificou com o facto de, em 2021, as operações de pagamento eletrónico terem atingido 1,27 mil milhões de euros (+ 12,7% face a 2020). Os pagamentos com cartões estrangeiros chegaram aos 66,4 milhões de euros, sendo a França o país que mais gastou (45% ), seguido pela Espanha (12%). Já no que toca à Restauração, em 2021, as operações de pagamento eletrónico chegaram aos 77,1 milhões de euros, mais 30,5% face a 2020, mas ainda menos 17,2% do que em 2019.

Assinalou, também, que os pagamentos com cartões estrangeiros somaram 4,75 milhões de euros, sendo, de novo, a França (38% ) e a Espanha (23%), os maiores consumidores.

402 MIL DORMIDAS

Já no que toca ao Alojamento, Rio adiantou que, no ano passado, se registaram 402 134 dormidas, que correspondem a mais 52, 5% face a 2020, mas ainda menos 37, 1% face a 2019, ano do começo da pandemia.

Lembrou que o investimento em novos hotéis continua apontando os casos do do grupo ENDUTEX/MOOV – 92 quartos, Hoti Hotéis/Meliá – 110 quartos e Iconic Moneuver/Carmo – 72 quartos.

Recordou, de seguida, que Braga está no lote das quatro cidades finalistas na corrida ao título de Capital Europeia da Cultura em 2027, e que, entre 2014/22, 103 Embaixadores Estrangeiros visitaram a urbe.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS