ECONOMIA - Espanhóis da Mercadona abrem em 2019 supermercado em Braga

ECONOMIA -
Espanhóis da Mercadona abrem em 2019 supermercado em Braga

Ainda não existe uma data definida, mas é certo que a cadeia espanhola de supermercados Mercadona prevê abrir uma loja em Braga. A cadeia espanhola de supermercados reformulou o seu plano inicial de expansão em Portugal e prevê agora abrir “oito a dez lojas” nos distritos de Braga, Porto, Aveiro, todas durante o segundo semestre de 2019.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, a Mercadona esclarece que em Agosto “o comité de direcção da empresa decidiu, com base no estabelecido para esta primeira fase de internacionalização, avançar com a abertura de oito a dez lojas em Portugal no segundo semestre de 2019”, sendo que “o número final será definido em função da evolução das licenças e o avanço das obras”.

PUBLICIDADE

No total, está previsto um investimento de 100 milhões de euros no arranque da expansão da Mercadona em Portugal.

Os planos iniciais da Mercadona previam a abertura no primeiro semestre de 2019 de quatro lojas em Portugal – em Gaia (Canidelo), Maia, Gondomar e Matosinhos — a que se seguiria (em data não definida) a inauguração de mais cinco lojas em Braga, Porto, Penafiel, Barcelos e de uma segunda loja em Gaia.

Segundo a cadeia espanhola, “com o objectivo de garantir a preparação da entrada no país e a abertura destas lojas em 2019, a empresa prevê criar cerca de 300 postos de trabalho que, somados aos 200 já existentes, totalizam 500 colaboradores em Portugal”.

A entrada da Mercadona em Portugal arrancou com a criação da sociedade Irmãdona Supermercados, sediada no Porto, e onde se situam os escritórios centrais, além dos existentes também em Lisboa.

Entretanto, iniciou também actividade o Centro de Coinovação construído em Matosinhos, apresentando como “um macro laboratório de ideias de 1.000 metros quadrados que ajuda a equipa da Mercadona a definir, junto dos clientes portugueses, o sortido de produtos em Portugal, totalmente adaptado às necessidades deste mercado”.

Em construção está ainda um bloco logístico na Póvoa de Varzim, em duas parcelas com uma área total de 50.000 metros quadrados, que “servirá para o desenvolvimento da actividade logística em Portugal”.

“Todos estes factos confirmam que Portugal é uma grande oportunidade para iniciar o crescimento internacional da empresa e estamos muito entusiasmados com a decisão e o desafio de um projecto com o qual estamos muito comprometidos”, sustenta o presidente da empresa, Juan Roig, citado no comunicado.