REGIÃO -
Esposende avança com segunda fase do arranjo do centro de Marinhas

A Câmara de Esposende iniciou a segunda fase da intervenção na zona central de Marinhas, abrangendo o Campo de S. Miguel. Enquadrada nos Planos de Acção de Regeneração Urbana (PARU), esta obra, orçada em mais de 530 mil euros, dá continuidade ao projecto iniciado na zona envolvente à igreja paroquial.

Inserida no Plano de Investimento nas Freguesias, a segunda fase da intervenção no centro da freguesia complementa outras obras em curso na freguesia, como a requalificação da rua da Senra, no valor de 110 mil euros, e a requalificação da Escola de Pinhote, no valor de 170 mil euros.

PUBLICIDADE

“Quando inauguramos a obra da zona central de Marinhas, em Maio de 2018, assinalei o lançamento de um projecto para o futuro. Agora, ao apresentarmos esta segunda fase da obra, na zona envolvente ao Campo de São Miguel, estamos a concretizar a ideia que pretende conferir uma nova centralidade à freguesia de Marinhas. Assim, vamos avançar com a reabilitação do espaço público, recuperando e expandindo o espaço verde e requalificando o Campo de S. Miguel com uma ampla zona desportiva, de lazer e de estacionamento”, enquadra o presidente da Câmara, Benjamim Pereira.

Esta 2.ª fase das obras foi adjudicada pelo valor de 531 mil euros e tem um prazo de execução de 270 dias. São prolongados os arranjos urbanísticos, desde a igreja de Marinhas, até ao Campo de São Miguel e é criado um parque urbano, dotado de equipamentos para a prática de actividades ao ar livre que dá apoio ao albergue de peregrinos.

“PROJECTO OUSADO”

A rua de São Miguel terá uma faixa de rodagem com seis metros de largura e um passeio de 1 metro e 60. O passeio da avenida João Paulo II também é alvo de intervenção e é criado um parque de estacionamento com 137 lugares que serve, também, de recinto para a realização da Festa do Pão.

“Este é um projecto ousado que mudará radicalmente a imagem de Marinhas e proporcionará uma considerável melhoria das condições de vida da população. A visão de futuro que perspectivamos para esta zona de Marinhas decorre do trabalho desenvolvido com a Junta de Freguesia e com os cidadãos de Marinhas”, adianta Benjamim Pereira.

Depois da intervenção junto à igreja, no valor de 323 mil euros, e com esta empreitada que ultrapassa o meio milhão de euros, a autarquia atinge um investimento global nesta zona da freguesia superior a 800 mil euros.

A requalificação da zona envolvente ao Campo de S. Miguel afigura-se como uma “obra estruturante” para a freguesia, razão que levou o município a incluir o projecto nos planos de regeneração urbana que contemplam, ainda, obras nas zonas históricas de Esposende, de Apúlia e de Fão.

“Este é um projecto exemplar direccionado para a vivência dos cidadãos, dotando a freguesia das melhores condições para os nossos munícipes e para quem nos visita. Pretendemos criar um espaço de usufruto inter-geracional. Por isso, estão contemplados equipamentos que servem, transversalmente, toda a população. Será um espaço com mesas e bancos de piquenique, muitas árvores e relvados, espaço ideal para o convívio e a prática de actividades saudáveis”, afirma o autarca.

“Com este projecto, o município de Esposende pretende ainda contribuir para a captação turística, proporcionando as melhores condições para quem nos visita”, conclui Benjamim Pereira.