REGIÃO -
Guia pretende ajudar peregrinos a chegar em segurança a São Bento da Porta Aberta

Ajudar os peregrinos a chegar em segurança a São Bento da Porta Aberta é o principal objectivo de um guia que a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado lançou oficialmente esta sexta-feira, em articulação com os seis Municípios do Cávado e a Irmandade de São Bento da Porta Aberta.

O guia enquadra-se no projecto promovido pela CIM Cávado “Valorização e Promoção dos Caminhos de São Bento da Porta Aberta no Território do Cávado”, em que o desafio passou por definir um caminho principal que unisse o território.

PUBLICIDADE

O caminho principal tem origem em Fão (Esposende) e chega até São Bento da Porta Aberta, com cerca de 70 km, atravessando assim os seis concelhos da NUT III Cávado.

Na sessão de apresentação, que decorreu esta sexta-feira, na Cripta de São Bento da Porta Aberta, o Secretário Executivo da CIM, Luís Macedo, explicou que este Guia do Caminho pretende ser um elemento de apoio ao peregrino e caminhante, dando-lhes orientação geográfica, informação sobre pontos de interesse e de apoio.

Assume também uma função na interpretação do património religioso e cultural ao longo da rede definida. «Este suporte juntamente com a sinalização implantada no terreno permitirão reforçar a segurança do peregrino, promovendo assim a qualidade da caminhada e também a valorização do território», destacou.

Este projecto surge da formalização de uma candidatura ao programa Interreg España-Portugal (POCTEP), que a CIM Cávado viu aprovada e que permitiu o desenvolvimento de uma imagem de marca do caminho e várias soluções de sinalética direccional.

O Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, foi um dos principais impulsionadores da elaboração deste guia, que considera «fundamental» para que as pessoas «possam caminhar em segurança».

Além daqueles que rumam a São Bento da Porta Aberta «movidos pela fé», D. Jorge lembrou quem o faça por «muitos outros motivos», nomeadamente lúdicos e desportivos, «em busca do bem-estar e de libertar o “stress” e as cargas do dia-a-dia para encarar a vida com outra serenidade».

«É para todos esses que surge este guia, que teve a preocupação de tirar as pessoas da estrada para que a caminhada possa ser feita em segurança», frisou.

600 MIL PEREGRINOS POR ANO

Luís Macedo sublinhou a «importância inquestionável» dos caminhos de São Bento da Porta Aberta, referindo que o Santuário, situado em Rio Caldo, Terras de Bouro, recebe cerca de 600 mil pessoas por ano.

«São números absolutamente notáveis», acentuou.

Na abertura da sessão, o presidente da Câmara de Terras de Bouro, Manuel Tibo, destacou a importância do Santuário de São Bento da Porta Aberta, que classificou como sendo o «segundo centro de peregrinação de Portugal».

«Esperamos que este guia sirva efectivamente os peregrinos para que conheçam os caminhos a seguir e que os utilizem com a maior segurança», frisou.