BRAGA -
Mais de 116 mil dormidas no primeiro semestre de 2021 mostra recuperação do turismo em Braga

 Depois de ter registado em 2019, 639.600 dormidas e no ano seguinte 263.609, em consequência da situação de pandemia, Braga contabiliza entre Janeiro e Junho, 116.404, número que revela alguma recuperação do sector, segundo dados da Entidade Regional Turismo Porto e Norte (TPNP) de Portugal e Instituto Nacional de Estatística (INE).

Com o primeiro semestre deste ano a apontar na direcção de recuperação, TPNP calcula que Braga atinja os números de 2019, o melhor ano turístico de sempre, em 2023.

Em 2019, só nos meses de Verão, entre Junho e Setembro, registaram-se mais de 268 mil dormidas sendo Agosto o mês que se destaca com 80 145 mil dormidas. Em sinal contrário, Fevereiro foi o mês com menos dormidas: cerca de 34 mil.

PUBLICIDADE

Com o anuncio dos primeiros casos de covid-10, as 268 mil dormidas referente aos meses de Verão, caíram para metade para menos de metade, a rondas as 114 mil. Por exemplo, Agosto só pernoitaram na Cidade dos Arcebispos 48.889 pessoas. Neste ano, e com tudo fechado, em Abril os números descem para as 2.325 mil dormidas.

Com o inicio da vacinação, o sector mostrou alguma recuperação no turismo: Janeiro de 2021 contabiliza 14 mil dormidas e Junho chega às 34 mil. Ainda não são conhecidos os dados de Braga relativos ao mês de Agosto deste ano. Contudo, o INE, o sector do alojamento turístico registou 2,5 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de dormidas, correspondendo a aumentos de 35,6% e 47,6%, respectivamente. No Norte, em Agosto de 2021, registaram-se já 557. 300 dormidas.

Em Braga, os últimos dados datam de Junho e apontam para 34 mil dormidas, mais 11 mil do que em 2020 mas ainda longe das 60 mil dormidas registadas em 2019. 

Neste mês, o mercado interno contribuiu com 4,2 milhões de dormidas, o valor mensal mais elevado desde que há registos, e aumentou 24,2%. Os mercados externos cresceram 94,5% e totalizaram 3,3 milhões de dormidas.

Comparando com Agosto de 2019, observa-se um crescimento de 22,6% nas dormidas de residentes e um decréscimo de 46,9% nas dormidas de não residentes.

As dormidas de residentes aumentaram em todas as regiões, sendo que o Algarve concentrou 36,7% das dormidas em Agosto, seguindo-se a AM Lisboa (15,7%), o Norte (15,2%) e o Centro (12,2%).

Daqui se conclui que o turismo parece dar sinais de retoma. A região Norte, por exemplo, registou mais de meio milhão de dormidas, só em Agosto.