AMARES -
Moção para a classificação de todo o território do Concelho de Amares como de “baixa densidade” aprovada por unanimidade

A Assembleia Municipal de Amares aprovou esta sexta-feira, por unanimidade, a moção apresentada pelo “MAIS – Movimento Amares Independente e Solidário” para a classificação de todo o território do Concelho de Amares como de “Baixa densidade”.

Na discussão do ponto, integrado da ordem de trabalhos, José Antunes, do MAIS, declarou que «vivemos em Amares e queremos o melhor para os amarenses. Constatámos que as nossas micro e pequenas empresas vêm sendo preteridas de apoios comparativamente a vários territórios aqui perto, como Vila Verde e Póvoa de Lanhoso. Não compreendemos o porquê de no território de Amares só algumas freguesias serem consideradas de baixa de densidade», afirmou, questionando logo de seguida «que diferença existe entre Lago e Soutelo?». 

«Os nossos estão a ser prejudicados em relação aos outros e por isso pretendemos que todo o Concelho de Amares seja considerado um território de baixa densidade», reforçou.

PUBLICIDADE

Elisabete Macedo, da coligação “Juntos por Amares” (PSD/CDS-PP), mostrou estar em concordância com o anterior interveniente, ressalvando, contudo, que esta é já uma preocupação anterior.

«A única forma de ser alterado é nos próximos censos. Apesar de sermos um Concelho grande, as nossas freguesias em relação a Vila Verde representam metade. Todavia, a coligação Juntos por Amares votará a favor desta moção», disse.

Em representação da bancada do PS interveio Mónica Silva, que considerou a referida matéria de muita «importância. É uma situação grave e que pode deixar Amares para trás. É injusto para os amarenses, empresas e instituições». A socialista declarou, posteriormente, o voto favorável da bancada socialista.

Discordando, em parte, da forma como até então havia sido enunciado o ponto – apesar de ter votado igualmente a favor na apreciação do mesmo – o presidente de Junta de União de Freguesias de Caldelas, Paranhos e Sequeiros, José Almeida, não deixou de referir que «é bonito e fácil falar desta situação devido à injustiça em relação a outros. Mas, tal já foi comentado, isto tem critérios. Se há descriminação destes territórios é porque há diferenças e parece-me natural e positivo que assim seja entre os territórios. Em Amares, há locais que se podem candidatar e julgo que não somos nós que estamos mal».

«ACHO BEM QUE SE VOLTE À CARGA»

O Presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, mostrou concordar «perfeitamente com esta moção. Temos muita gente num Concelho pequeno. Acho muito bem que a se volte à carga e se apresente a moção. Vila Verde e Póvoa de Lanhoso também contestaram e acabaram por conseguir».

O ponto foi então a votação tendo sido aprovado por unanimidade.

Mais desenvolvimentos na edição impressa de Outubro de 2020.