AUTÁRQUICAS -
PAN Braga quer hub de tecnologias verdes no concelho

O candidato do PAN à Câmara Municipal, Rafael Pinto, e o candidato à Assembleia Municipal, Tiago Teixeira reuniram esta semana com ointerface da Universidade do Minho, Fibrenamics, com a valorização de resíduos, sustentabilidade e o desenvolvimento de conhecimento na Academia minhota.

Numa parceria alargada, a Universidade do Minho (UMinho) em conjunto com as Águas de Monchique e contando com o financiamento da Fundação Mirpuri, anunciaram recentemente a criação da primeira garrafa compostável em Portugal, feita à base de algas, amido, milho, com vista à substituição do plástico.

“Este tipo de inovação é essencial para resolver os problemas de poluição, principalmente marítima, dos solos e ainda reduzir os impactos da produção de plástico” afirma o candidato Rafael Pinto, acrescentando, “precisamos de uma maior aposta e investimento em alternativas sustentáveis, quer seja na produção de embalagens, tratamento de resíduos ou produção alimentar”.

PUBLICIDADE

A reunião teve outros assuntos em cima da mesa, como a digitalização da investigação, o desenvolvimento de conhecimento na Academia para aplicar no mercado bem como na sociedade no geral, políticas de sustentabilidade e economia circular, valorização de resíduos, entre outros temas.

Neste sentido, o partido Pessoas Animais Natureza defende que a Câmara Municipal e a InvestBraga, “devem assumir a sustentabilidade como critério número um para desenvolver e apoiar novos projectos”.

“Temos de começar a olhar para a economia além dos números a curto prazo e adoptar novos critérios para o investimento público e apoio à investigação. As prioridades devem ser as externalidades positivas para a sociedade”, reitera o candidato, acrescentado “quando a Câmara recebe um pedido de abertura ou expansão de empresas, tem que haver uma análise detalhada dos impactos do que se vai produzir”.

Para além da aposta no desenvolvimento, o PAN afirma que “também iremos propor o fim da utilização de plásticos, de uso único em todas as entidades públicas geridas pela Câmara, desde a autarquia em si até às escolas, serviços públicos e eventos”.