PAÍS -
PDR apela a Marcelo para não comparecer na celebração do 25 de Abril na AR

O Partido Democrático Republicano (PDR) endereçou esta quinta-feira uma carta aberta ao Presidente da República a solicitar o cancelamento das celebrações do 25 de Abril programadas para a Assembleia da República (AR) ou, na impossibilidade de tomar uma decisão deste género, ao “seu não comparecimento deliberado ao evento como forma de respeitar os sacrifícios dos portugueses nos últimos 45 dias”.

No documento, Bruno Fialho, presidente do PDR escreve que “tal como Salgueiro Maia foi um timoneiro para o povo português naquela época, um Presidente da República deverá ser sempre uma figura de união e de liderança, nunca o oposto. Tal como Salgueiro Maia, um presidente deve estar acima de quaisquer interesses ou ideologias e deve lutar pelos seus ideias sem esperar nada em troca, ao contrário de tantos políticos que hoje em dia vemos perfilar pela nossa sociedade”.

Será que a democracia portuguesa fica em perigo se, este ano, deixarmos de comemorar o 25 de Abril na Assembleia da República, por um acaso perder-se-á a identidade nacional ou a soberania ou os saudosistas de um tempo passado irão vingar subitamente?”, questiona Bruno Fialho, que responde logo em seguida: “Estou convicto que não”.

PUBLICIDADE

Apelo a Vossa Excelência que não traga mais desunião aos portugueses e solicite o cancelamento das comemorações do 25 de Abril ou, na impossibilidade de o fazer, comunique simplesmente que por uma questão de exemplo e solidariedade para com uma nação em quarentena imposta, não irá comparecer às mesmas”, apela.