AMARES –  Pedro Costa (PS) diz que obras na feira semanal «não avançarão nem a curto nem a breve prazo»

AMARES –
Pedro Costa (PS) diz que obras na feira semanal «não avançarão nem a curto nem a breve prazo»

O vereador do PS na Câmara de Amares, Pedro Costa, lamenta que a autarquia tenha retirado do orçamento a verba para intervir no espaço da feira semanal, transferindo-a para a requalificação da Praça do Comércio, e coloca reservas quanto à capacidade de o Município avançar com a intervenção junto ao mercado municipal.

«Parece claro que as obras na feira semanal não avançarão, nem a curto, nem a breve prazo, porque o Município de Amares está esgotado quanto a fundos comunitários», refere o vereador, num comunicado enviado às redacções esta sexta-feira.

PUBLICIDADE

Tal como “O Amarense” noticiou, o executivo municipal aprovou por unanimidade,  na reunião de Câmara da última segunda-feira, a primeira revisão ao orçamento para este ano, onde se inclui a decisão de transferir cerca de 800 mil euros que estavam destinados ao arranjo do espaço da feira semanal para aumentar o investimento na requalificação da Praça do Comércio.

Embora tenha votado favoravelmente o ponto, Pedro Costa refere, no comunicado agora divulgado, que a proposta tinha algumas alterações que considerou «pertinentes», mas que outras «justificam uma informação pública de esclarecimento».

«Nesta proposta global, apresentada no pacote da alteração orçamental, numa das alterações propôs o Sr. Presidente que a verba prevista para as obras de Requalificação da feira semanal fosse desviada para as obras da requalificação da Praça do Comércio. Fiquei espantado! Mais ainda, porque esta alteração obrigará o Município de Amares a desistir da candidatura que já tinha aprovada para a feira semanal», diz.

Tal decisão levanta, segundo o vereador, «algumas questões preocupantes».

«Quanto vai custar o arranjo da Praça do Comércio que ainda nem começou? Com este acréscimo/desvio de verba já vamos ultrapassar os 3 milhões de euros. Quando vamos ter agora nova oportunidade para intervir na feira semanal, um espaço obsoleto e desactualizado? O Sr. Presidente anunciou na reunião de Câmara que pretende construir um grande auditório para 300 pessoas junto à feira semanal. Com que dinheiro, ou candidatura? E o reforço da água? E o resto do saneamento?», questiona.

Para Pedro Costa, «a estimativa orçamental da obra da Praça do Comércio – que foi bem paga a consultores externos, tal como a do projecto da Feira Semanal agora abandonado – estará sub-dimensionada e mal calculada», o que «obriga a Câmara de Amares a este reforço financeiro e a desistir de uma candidatura fundamental».

«São anunciados fartos e históricos orçamentos no concelho de Amares, depois passamos o ano a revê-los e a remendá-los. Muito mau sinal», conclui.

MOREIRA GARANTE QUE OBRA AVANÇA

Na segunda-feira, após a reunião de Câmara, o presidente da autarquia, Manuel Moreira, disse ao jornal “O Amarense” que o projecto da feira semanal «fica para já em stand-by» e que vai ser «amadurecido», para poder ser executado no próximo ano, porventura com a inclusão de um auditório.

«Neste momento, não é viável termos os dois projectos em andamento. Vamos avançar para a Praça do Comércio, reforçando o investimento com esta verba. Depois, faremos o arranjo da feira semanal, que também é muito necessário», apontou.

Segundo o autarca, no espaço da feira, junto ao mercado municipal, há também a ideia de avançar com a construção de um auditório, «com capacidade para 200 ou 300 pessoas», que «é muito necessário em Amares».

«Esta paragem no projecto também nos vai ajudar a melhorá-lo. Não perderemos o dinheiro da candidatura, nem deixaremos de fazer as obras que são precisas», vincou.