JUSTIÇA -
Penas suspensas para casal condenado por introdução de droga na cadeia de Braga

Tentou introduzir 20 gramas de haxixe na prisão de Braga para entregar ao namorado ali preso, mas foi apanhada à entrada com a droga nas cuecas. O Tribunal acaba de condenar os dois, ele a uma pena de um ano e oito meses e ela de um ano e quatro meses, ambas suspensas na sua execução. O casal, de Famalicão, vai ter, ainda, de se sujeitar a um Plano de Readaptação Social.

O Tribunal deu como provado que, em 2019, Nuno Azevedo, de 26 anos, que cumpre outra pena no estabelecimento prisional de Viana do Castelo, e Ana Silva, ambos defendidos pelo advogado João Ferreira Araújo, planearam introduzir drogas no de Braga, para que ele as consumisse.

PUBLICIDADE

Em Julho, Ana Silva acondicionou dois pedaços de resina de canábis e algumas mortalhas dentro de um preservativo e ocultou-o nas cuecas. De manhã, deslocou-se à prisão, para visitar o namorado entregar-lhe o produto.

Aí, num momento em que os guardas não olhavam na sua direcção, retirou o “haxixe” e entregou-o ao namorado, que a ocultou na zona genital. No final da visita, o arguido foi revistado por desnudamento, constatando-se que detinha, escondido no interior dos boxers, dois pedaços de cannabis.

Os arguidos confessaram os factos de que vinha acusados, apresentando uma postura humilde e de arrependimento perante o tribunal.

O acórdão salienta que agiram de forma livre, voluntária e consciente, em comunhão de esforços e vontades e mediante plano previamente elaborado, com o intuito concretizado de introduzirem produtos estupefacientes, designadamente cannabis, no interior do Estabelecimento Prisional de Braga.