REGIÃO -
PJ detém suspeito de atear dois fogos para apanhar javalis na Ponte da Barca

A Polícia Judiciária deteve um homem suspeito de ter ateado dois incêndios numa freguesia de Ponte da Barca que consumiram cerca de 15 hectares de floresta e terreno inculto, anunciou esta terça-feira aquela polícia.

Em comunicado, a PJ de Braga refere que o suspeito, de 48 anos, foi detido na terça-feira, fora de flagrante delito.

Os dois incêndios, ocorridos no passado dia 3, “se não tivessem sido rapidamente combatidos pelos bombeiros e populares, com o auxílio de meios aéreos, ter-se-iam propagado a uma área adjacente coberta por um vasto manto vegetal composto por espécies herbáceas, arbustivas e arbóreas”, criando “perigo real e concreto para as populações ali residentes, para o seu património e para o ambiente”, acrescenta.

PUBLICIDADE

No primeiro incêndio, salienta a PJ, arderam cerca de cinco hectares de floresta e terreno inculto, enquanto o segundo fogo consumiu cerca de 10 hectares.

Segundo a PJ, “os incêndios foram ateados voluntariamente com recurso a chama directa, após a colocação de armadilhas para javalis e com a intenção de que estes animais selvagens, aquando da fuga do local dos incêndios, ficassem presos nos laços colocados nas proximidades”.

A polícia refere ainda ter conseguido “a recolha de substanciais elementos de prova” que conduziram à detenção do suspeito.

O detido será agora presente à autoridade judiciária competente para realização de primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.