Plano de Contingência Específico Saúde Sazonal 2019 – módulo Verão 1 de Maio a 30 de Setembro

Plano de Contingência Específico Saúde Sazonal 2019 – módulo Verão 1 de Maio a 30 de Setembro

Desde o inicio do seculo XX, a temperatura media da atmosfera à superfície aumentou aproximadamente 0,8°C à escala mundial, enquanto na Europa atingiu os 0,95°C (EEA, 2008).

Segundo um estudo da Agencia Europeia do Ambiente (2015), a Europa esta a aquecer mais rapidamente do que a media global, criando condições propicias para que a região Mediterrânica se torne mais seca e o Norte mais húmido. Decorrente da sua localização geográfica, Portugal é um dos países europeus mais vulneráveis às alterações climáticas e aos fenómenos climáticos externos.

Para minimizar os efeitos negativos dos períodos de calor intenso na saúde da população, desde 2004 que a Direção Geral de Saúde, promove a implementação de Planos de Contingência.

PUBLICIDADE

O Plano de Contingência Especifico Saúde Sazonal (PCESS) 2019 – Módulo Verão, para o ACeS Cávado II – Gerês/Cabreira pretende ser um instrumento estratégico, reforçando a intervenção dos serviços de saúde, através das Autoridades de Saúde e em estreita articulação com as autarquias, proteção civil, segurança social, instituições particulares de apoio social e saúde e outros parceiros locais capazes de contribuir para o bem-estar dos cidadãos.

O PCESS 2019 – Módulo Verão tem como objetivo:

  • Prevenir e minimizar os efeitos negativos dos períodos de calor intenso na saúde da população em geral e dos grupos de vulneráveis em particular, através de uma eficaz avaliação de risco e do desenvolvimento de respostas apropriadas;
  • Minimizar a ocorrência de outros acontecimentos, com impacto na saúde cuja frequência pode aumentar no verão, como afogamentos, acidentes, toxinfeções alimentares e, doenças transmitidas por vetores (mosquitos e carraças);
  • Promover a avaliação, gestão e comunicação do risco.

A Organização Mundial da Saúde define “onda de calor” como um aquecimento do ar, um período que se caracteriza por temperaturas anormalmente elevadas ou uma invasão de ar muito quente: temperaturas máximas muito elevadas para a época do ano, persistentes e com temperaturas mínimas elevadas.

A exposição ao calor intenso, em especial durante vários dias consecutivos, pode obrigar a cuidados médicos de emergência, decorrentes de diversas perturbações no organismo, designadamente: golpes de calor, esgotamento devido ao calor; caibras; aumento da sobrecarga cardiovascular; agravamento de doenças cronicas, lesões da pele (erupção, eritema, queimaduras solares), problemas psicossomáticos, problemas psicológicos (incomodo, mal-estar, irritabilidade). Situações estas, que se não forem devidamente acauteladas e/ou tratadas podem provocar danos irreversíveis na saúde, ou inclusive levar à morte.

São mais vulneráveis ao calor: idosos, crianças nos primeiros anos de vida, grávidas, doentes crónicos (cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes e alcoolismo), sem abrigo, trabalhadores de exterior, desportistas, obesos, acamados/dependentes e pessoas com problemas de saúde mental.

Além dos meios e recursos disponibilizados pelas entidades competentes, cada cidadão deve cumprir as orientações emanadas por estas entidades, quando são emitidos alertas sobre onda de calor. Socialmente, também é da responsabilidade de cada cidadão, sinalizar para as entidades intervenientes no PCESS, pessoas vulneráveis ao calor (grupo de risco), em especial, pessoas dependentes em 1º ou 2º Grau que vivem sozinhas, e/ ou que não possuem condições de habitabilidade que garantam proteção, em caso de onda de calor.

Os meios de comunicação social colaboram na divulgação de informação sobre os procedimentos a adotar em caso de onda de calor e na emissão do Nível de Risco 2 ou Nível de Risco 3, assim como das alterações subsequentes destes dois níveis. Esteja atento a esta informação.

Em caso de necessidade, foram identificados diversos locais de abrigo nos vários concelhos que integram o ACeS Geres/ Cabreira, para serem utilizados durante uma onda de calor, sob a coordenação da Proteção Civil e Delegado de Saúde Coordenador da Unidade de Saúde Pública.

Mantenha-se atento aos avisos das Autoridades de Saúde e da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Em caso de necessidade:

  • Priorize o contacto do SNS 24 – 808 24 24 24

Para mais informações, queira consultar

http://www.dgs.pt -“Saúde Sazonal: Verão e Saúde” e “Saúde de A a Z”

http://www.alimentacaosaudavel.dgs.pt/

http://www.apsi.org.pt -“Segurança Infantil”

http://www.prociv.pt/   “Educação e Cidadania; Riscos e Vulnerabilidades”

http://www.asae.pt/ -“Riscos alimentares”

http://www.inem.pt/ -“INEM Kids”