AMARES –  Ponte da Parada encerrada por questões de segurança

AMARES –
Ponte da Parada encerrada por questões de segurança

A Ponte da Parada, que faz a ligação entre os concelhos de Amares e de Vieira do Minho, vai ser encerrada ao trânsito, por questões de segurança, depois de os dois Municípios terem acordado essa solução no seguimento das informações técnicas recolhidas.

A proposta de encerramento ao trânsito da ponte, também conhecida como Ponte do Bôco, que liga os lugares de Dornas (Amares) e de Parada de Bouro (Vieira do Minho), foi tomada esta segunda-feira, por unanimidade, pelo executivo municipal amarense.

PUBLICIDADE

Na ocasião, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, explicou que a decisão final teve o contributo do professor da Universidade do Minho José Sena Cruz, que disse «não haver garantias que a ponte não colapsasse» caso não fosse rapidamente intervencionada.

Tendo em conta esse cenário e «os mais recentes casos de colapsos no país», as duas autarquias deliberaram o encerramento da ponte.

O autarca adiantou que José Sena Cruz vai elaborar um caderno de encargos para que seja possível avançar com uma intervenção de fundo, «algo só possível com uma candidatura», embora não esteja colocada de parte a construção de uma nova ponte.

«Sei que esta decisão vai colocar alguns problemas de circulação, sobretudo a quem vem de Vieira do Minho, mas é aquilo que tínhamos que fazer tendo em conta a segurança», frisou Manuel Moreira.

A ponte do Bôco é a mais antiga em Portugal feita em betão armado. Tem mais de 100 anos e está classificada como Monumento de Interesse Público. Em Dezembro passado, já fora limitada a circulação a veículos ligeiros.