PAÍS -
Portugal entra em estado de calamidade. Medidas de prevenção agravadas

O Governo decidiu esta quarta-feira, em conselho de ministros, declarar o estado de calamidade em todo o território nacional, na sequência “da evolução grave” da pandemia do covid-19 em Portugal.

O anúncio foi feito esta quarta-feira, pelo primeiro-ministro António Costa, que anunciou um conjunto de outras restrições, nomeadamente o facto de os ajuntamentos na via pública estarem limitados a cinco pessoas, bem como de os casamentos, baptizados e outras celebrações tenham no máximo 50 participantes.

Nas Universidade, são proibidos todas os festejos académicos e recepções”.

PUBLICIDADE

Foi ainda determinado que as forças de segurança e a ASAE conhecerão um “reforço das acções de fiscalização” e são agravadas “até 10 mil euros” as coimas às empresas que não assegurem cumprimento das regras em vigor.

O uso de máscara na via pública vai ser “recomendado”.