AMARES -
Praça do Comércio totalmente requalificada até Novembro

A Praça do Comércio, no centro de Ferreiros, em Amares, vai ficar totalmente requalificada até Novembro, resultado de um investimento de 3,4 milhões de euros.

A garantia foi assumida esta sexta-feira pelo presidente da Câmara e pelo representante da empresa responsável pela obra durante uma visita que serviu para fazer o ponto de situação da empreitada.

PUBLICIDADE

«É uma intervenção que todos os políticos assumiram e que nós, cumprindo a nossa promessa de campanha em 2013, estamos a fazer. A previsão é que termine no final de Novembro», vincou o presidente da Câmara, Manuel Moreira.

Segundo o autarca, a intervenção «vai dar dignidade a esta praça, que é um ponto de entrada e saída do concelho».

«É sobretudo importante que o comércio ganhe nova vida, esse é o grande objectivo. Estou convencido que isso vai acontecer», sublinhou, admitindo que as obras «criam alguns constrangimentos» aos empresários locais.

«Peço paciência, porque após as obras todos vão perceber que o funcionamento será melhor», garantiu.

ESPLANADAS

A Praça do Comércio vai manter espaço para as cinco esplanadas que já existiam. Segundo Manuel Moreira, «em meados de Julho, haverá condições» para que possam ser instaladas.

«A secção A desta obra, que vem desde baixo até aos Correios, estará praticamente concluída nessa altura. E isso é fundamental para os nossos empresários da restauração e dos bares», frisou.

ATRASO

O representante da “Camacho Engenharia”, empresa responsável pela execução da obra, admitiu que o prazo do término da obra foi adiado em cerca de três meses devido à negociação de um terreno para abrir uma rua – que liga à Avenida de Santo António – e à pandemia.

«A obra tinha um prazo muito ambicioso de 10 meses, mas vai ter uma pequena derrapagem que se prende essencialmente com a negociação de um terreno que criou algumas dificuldades à Câmara e só foi desbloqueada nos últimos dias», disse Fernando Gonçalves.

Além disso, acrescentou, também a pandemia Covid-19 criou constrangimentos, embora a obra nunca tenha parado.

«Globalmente, a obra não sofreu muito, mas houve algum atraso decorrente da pandemia. Embora nunca tenhamos parado, fomos obrigados a abrandar, porque os próprios fornecedores tiveram algumas dificuldades», explicou.

A visita foi acompanhada pelo presidente da Junta de Freguesia de Ferreiros, Prozelo e Besteiros, Paulo Gomes, e pelos técnicos responsáveis pela obra.

O projecto consiste fundamentalmente na melhoria, ordenamento e simplificação da mobilidade no centro urbano, quer ao nível da circulação viária, quer ao nível da circulação pedonal. A praça oferecerá maior superfície verde e mais espaço para os peões, isento de barreiras arquitectónicas.

Para além da praça propriamente dita, a intervenção prevê, ainda, os arranques dos arruamentos que com ela confluem, a Rua da Corredora e a abertura de novo arruamento que entronca com praça a sul, e ligará com a Avenida de Santo António.