OPINIÃO – Prevenção de quedas nos idosos

OPINIÃO –
Prevenção de quedas nos idosos

Por Sara Domingues
médica interna de Medicina Geral e Familiar na USF Pró-Saúde

 As quedas são causa de muitas das mortes acidentais nos idosos. Estima-se que, em cada ano, uma em cada três pessoas com 65 anos ou mais sofra pelo menos uma queda. Uma queda pode ter consequências graves, tanto físicas (fraturas, lesões nos músculos ou traumatismos cerebrais), como psicológicas (diminuição da autoconfiança, medo, vergonha ou depressão), podendo diminuir a qualidade de vida do idoso e do cuidador e culminar em hospitalização e institucionalização. Por isso, é fundamental criar ambientes seguros e adotar estilos de vida saudáveis de forma a prevenir as quedas na pessoa idosa.

Para prevenir é fundamental perceber quais os fatores que aumentam o risco de queda. Os riscos dividem-se fundamentalmente em dois grupos: intrínsecos, quando relacionados com a pessoa idosa, e extrínsecos, quando relacionados com o ambiente.

PUBLICIDADE

Os fatores intrínsecos estão associados ao processo de envelhecimento, destacando-se alterações da marcha, postura inadequada, diminuição da visão e audição, diminuição do equilíbrio e da força muscular. Os fatores extrínsecos estão associados a várias circunstâncias do quotidiano da pessoa idosa que podem facilitar a ocorrência de quedas, como superfícies escorregadias, objetos dispersos pelo chão, tapetes soltos, uso de banheiras, má iluminação dos espaços e calçado inadequado. Posto isto, como podemos prevenir as quedas na pessoa idosa? É aconselhável que a pessoa idosa:

  • avalie a visão periodicamente e atualize a graduação dos seus óculos;
  • recorra ao seu médico assistente para rever a medicação, uma vez que com o envelhecimento o efeito dos medicamentos no corpo pode alterar-se;
  • faça exercícios para melhorar o equilíbrio e a força;
  • torne a sua habitação mais segura. Utilize tapetes antiderrapantes na banheira e no chão da casa de banho, coloque barras de apoio na casa de banho, instale luzes de presença no trajeto do quarto/casa de banho, remova os tapetes de casa e objetos do chão, coloque os objetos que utiliza habitualmente em armários que consiga alcançar facilmente, coloque corrimão nas escadas e fita adesiva colorida na beira de cada degrau;
  • utilize calçado adaptado ao pé e evite andar descalço, de meias ou de chinelos. Todos os sapatos devem ter calcanhares reforçados e sola antiderrapante;
  • utilize calças e roupões (retire o cinto para não tropeçar) com a altura certa;
  • se levante lenta e cuidadosamente quando se senta ou se deita;
  • tenha o telefone sempre junto de si, com números de emergência acessíveis;
  • utilize, quando necessário, auxiliares de marcha como andarilho ou bengala, de forma a melhorar o equilíbrio.

Em conclusão, é importante  conhecer os fatores de risco de queda e adotar medidas preventivas de forma a promover saúde e bem estar da população idosa.