BRAGA -
Rede de Apoio Alimentar de Braga apoiou mais de 1.500 pessoas em tempos de incerteza provocada pela covid-19

A Rede de Apoio Alimentar de Braga apoiou desde o início da pandemia da covid-19, em Março, 1.512 pessoas através da entrega de bens alimentares e/ou da disponibilização de refeições diárias através das cantinas sociais existentes no concelho, informa Ricardo Rio, presidente da Câmara bracarense.

Preparada para aceder aos pedidos de todos quantos necessitam de ajuda alimentar, seja por perda de rendimentos, por desemprego ou por outras situações de emergência social, esta rede conta um conjunto alargado de parceiros, nomeadamente instituições, associações da área social, município e juntas de freguesia, que se encontram no terreno a avaliar cada uma das situações e a prestar o apoio de acordo com as necessidades identificadas.

 “Nestes tempos de enorme incerteza, devido aos desafios resultantes da pandemia, estamos ao lado de todos aqueles que precisam de ajuda”, sublinha Ricardo Rio.

PUBLICIDADE

O autarca recorda que, desde a primeira fase da pandemia, em Março de 2020, “a prioridade foi sempre apoiar os que mais precisam”. 

“O apoio social das pessoas e famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade tem sido a nossa principal preocupação. Infelizmente nos últimos meses têm sido identificadas situações de famílias que, devido à pandemia, ficaram sem emprego ou perderam parte do seu rendimento, e, neste momento, já não conseguem assegurar as refeições”, refere Ricardo Rio, notando que todas estas situações têm sido devidamente avaliadas, encaminhadas e resolvidas.

A este nível, Ricardo Rio destaca o “trabalho extraordinário e incansável das juntas e uniões de freguesia e das muitas associações e instituições do concelho que fazem parte da Rede de Apoio Alimentar”.

De entre as entidades que promovem respostas de apoio alimentar no concelho destacam-se o Centro Social e Cultural Santo Adrião, a Cruz Vermelha Portuguesa, a Cáritas Arquidiocesana de Braga, a Santa Casa da Misericórdia de Braga, a Casa do Povo de Tadim, o Centro Social da Paróquia de S. Lázaro, o Banco Alimentar de Braga, o Centro Distrital de Segurança Social de Braga, o Projecto ‘Virar a Página’ e várias juntas e uniões de freguesia.