AMARES -
São precisas mais turmas no Centro Escolar de Lago e no Centro Escolar de Caldelas

O assunto tem dado que falar nos últimos dias e gerado algum desconforto na comunidade escolar mas não só. Sobre o caso do Centro Escolar do Vale do Cávado, em Lago, foi já lançada uma petição “online” que reivindica a constituição de mais um grupo do pré-escolar no referido estabelecimento. Quanto a Caldelas, circula um abaixo-assinado para o mesmo efeito. Alunos que ficaram sem colocação e outros colocados numa escola contra a vontade dos seus encarregados de educação são alguns dos motivos que levaram ao estalar da polémica.

Contactada pelo Jornal, Flora Monteiro, Directora do Agrupamento de Escolas de Amares, explicou que fez «força junto do Delegado Regional da Educação do Norte para que este sentisse a importância da necessidade de abertura de mais uma turma do pré-escolar em Ferreiros e em Lago, ao que me foi respondido que a situação violava as questões legais».

«Com tudo isto perde a escola, os crianças, os pais e o Concelho. Cada vez que me dizem para fechar uma turma é para mim uma perda enorme, uma tristeza e um desânimo», acrescentou.

PUBLICIDADE

Sobre o caso de Caldelas, Flora Monteiro diz que «ninguém contactou directamente comigo. Nem o sr. Presidente de Junta, nem nenhum pai ou encarregado de educação. O sub-director vai entrar em contacto com estes responsáveis, uma vez que tomamos conhecimento da situação pelos órgãos de comunicação social».

CONTACTO COM A DGESTE

Também auscultada sobre a situação, a Vereadora da Educação da Câmara Municipal de Amares, Cidália Abreu, notou que «o Município está solidário com os pais e encarregados de educação dos alunos de Lago e de Caldelas. Se há condições e salas suficientes, os responsáveis devem estar sensíveis a esta preocupação dos pais, reduzindo-se as turmas, por exemplo, e distribuindo os alunos pelas restantes salas».

«Já entramos em contacto com Dgeste no sentido de mostrar a reivindicação dos pais e encarregados de educação, pois se há condições, é necessário resolver a situação», sublinhou.

LAGO

Segundo o proponente da petição online – que reivindica a constituição de mais um grupo do pré-escolar no Centro Escolar do Vale do Cávado, em Lago – o pedido surge «dado que estão crianças sem colocação, outras colocadas numa outra escola contra a vontade dos seus encarregados de educação e as duas salas constituídas por um número exagerado de crianças, tendo sido riscadas da equação as consideradas condicionais».

«Não me parece descabido repartir 50 crianças em três salas e mais em tempos em que ditam o distanciamento social. Se o bom senso e coerência ainda forem importantes na sociedade, gostaria de atentar para a questão pedagógica», refere.

«Como podem turmas com 25 crianças com idades de 3,4 e 5 anos ter o acompanhamento adequado e ser mantida a distância de segurança como recomenda a DGS? Para que servem então essas recomendações?», questiona.

A petição dirige-se ao Delegado Regional de Educação do Norte, à Directora do Agrupamento de Escolas de Amares e ao presidente da Câmara de Amares.

CALDELAS

No caso de Caldelas, está a circular um abaixo-assinado com o mesmo objectivo, a criação de uma segunda turma de pré-escolar no Centro Escolar de Caldelas. Na página de Facebook da União de Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, pode ler-se: «Vimos por este meio avisar todos e todas os/as eventuais interessados, que se encontra aberta a recolha de assinaturas para um abaixo assinado a solicitar a “Abertura de uma segunda turma de pré-escolar no Centro Escolar de Caldelas”, a entregar-se à Direcção do Centro de Escolas de Amares. A recolha de assinaturas irá decorrer até ao final do dia da próxima quinta-feira 17, de modo a entregar-se o documento ao destinatário na próxima sexta-feira 18. Contamos com a vossa participação! Vamos defender o nosso Centro Escolar!».