REGIÃO

REGIÃO -
Saúde, biotecnologia e nanotecnologia unem as novas cidades-irmãs de Braga e Santiago de Compostela

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O desenvolvimento de um pólo de inovação entre Braga e Santiago de Compostela dirigido para as ciências da saúde, biotecnologia e nanotecnologia é uma das intenções expressa na cerimónia de assinatura do acordo de geminação entre as duas cidades, que decorreu esta segunda-feira, no Paço de Raxoi, em Santiago.

Depois de Ricardo Rio, presidente do município bracarense ter referido a “ligação histórica” entre as duas cidades, Xosé Sánchez Bugallo, alcaide local, considerou devem desenvolver uma “estreita e frutuosa” relação de colaboração nos muitos campos que as une, e que tem uma das suas manifestações mais evidentes no Caminho de Santiago.

“Temos também um compromisso com as novas tecnologias – no caso de Braga mais focado nas TIC e no de Santiago na biotecnologia – tendo em vista o desenvolvimento de um pólo de inovação entre as duas cidades focado nas ciências da saúde, biotecnologia e nanotecnologia”, afirmou, lembrando que, em conjunto, este território tem “a massa critica que permite competir internacionalmente em todos os âmbitos e atrair e reter talento”.

PUBLICIDADE

Lembrando que estas são duas cidades com “séculos de uma ligação histórica”, Ricardo Rio, sublinhou a “colaboração activa” de ambas, “nos últimos anos”, para o desenvolvimento da Eurorregião em domínios como o ensino e investigação, a mobilidade ou o desenvolvimento económico, turístico e cultural.

“Somos das cidades mais jovens e dinâmicas desta euro-região e o objectivo passa por fortalecer estas relações com projectos conjuntos que potenciem o nosso valor”, afirmou.

“Queremos posicionar este território como destino de investimento internacional e continuar a cooperar nas mais diversas áreas num esforço conjunto que deve envolver os poderes públicos, mas também a sociedade civil, passando muito do sucesso deste acordo por esse mesmo envolvimento”, acrescentou.

FORÇA DAS CIDADES

O autarca bracarense lembrou ainda, nesta data em que se celebra o Dia da Europa, que a “força do projecto europeu assenta na força das cidades” e na capacidade das comunidades em criar uma sociedade mais justa e próspera.

“É essencial promover um clima de colaboração entre os agentes como pilar da resiliência das cidades e de concretização dos objectivos definidos no projecto europeu. Este é um acordo bastante abrangente e que permitirá fortalecer os muitos laços que nos ligam. Seremos certamente mais fortes ao trabalharmos em conjunto”, referiu.

Os dois autarcas manifestaram ainda a vontade comum de fazer da cooperação turística um dos “eixos fundamentais” do acordo, sobretudo para trabalhar a promoção e dinamização do Caminho Português de Santiago, o que tem registado o maior crescimento nos últimos tempos. Nesse sentido, no dia anterior à assinatura deste acordo, membros das duas delegações municipais percorreram o último troço do Caminho – desde o Monte do Gozo até à Plaza del Obradoiro.

Presentes nesta cerimónia de assinatura do acordo de geminação estiveram representadas diversas entidades públicas e privadas das duas cidades, nomeadamente António Cunha, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte, Rui Vieira de Castro, Antonio López e João Duque, reitores da Universidade do Minho e de Santiago de Compostela e pró-reitor da Universidade Católica de Braga, José Cordeiro e Julián Barrio Barrio, arcebispos de Braga e de Santiago de Compostela, e Domingos Macedo Barbosa, presidente da Associação Empresarial de Braga.

A comitiva incluiu ainda autarcas, empresários e agentes culturais provenientes destas duas regiões, que participaram numa reunião de trabalho que decorreu após a assinatura do acordo de geminação.

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS