JUSTIÇA - SCBraga volta a ser condenado a pagar 800 mil a ex-director do Bingo

JUSTIÇA -
SCBraga volta a ser condenado a pagar 800 mil a ex-director do Bingo

O Tribunal de Trabalho de Braga rejeitou um recurso de revisão extraordinária do acórdão da Relação de Guimarães que condenou o Sporting Clube de Braga a pagar 648 mil euros ao antigo director do bingo Sebastião Carvalho. Verba que pode chegar aos 800 mil já que lhe que acrescem juros desde o despedimento em 2008. Contactada a propósito fonte do clube garantiu que vai ser feito novo recurso. O advogado do queixoso, Nuno Albuquerque, não comenta.

O SCBraga havia sido condenado em 2015 a pagar 792 mil, mais juros, ao ex-director, mas esta sentença foi parcialmente revogada pelo Tribunal da Relação de Guimarães que fixou a indemnização em 648 mil, mais juros.

Depois disso, o clube detectou uma alegada falsidade do recibo de vencimento de Fevereiro de 2006, no montante de 6.069 euros, pelo que pediu uma revisão extraordinária da sentença alegando que tal o prejudica em 396 mil euros.

PUBLICIDADE

O Tribunal procedeu, em 2018, ao julgamento da reclamação, tendo, agora, concluído que não se conseguiu provar a alegada falsidade do documento. O juiz deu, de novo, como provado que a remuneração-base do ex-responsável era de 6.069 euros, o qual ainda recebia diuturnidades de 122,50 e subsídio de alimentação, de 178,25. Antes, o Sporting de Braga havia prestado uma caução em Tribunal para evitar que a Taça de Portugal, conquistada em 1966 e que se encontra penhorada à ordem do processo desde 2015, fosse levada e posta à venda. O bingo fechou em 2008, por acumulação de prejuízos, tendo o seu ex-director pedido dois milhões de euros de indemnização. O caso foi para o Tribunal de Trabalho, onde lhe foi dada razão e a sete outros funcionários. Estes chegaram a acordo com a direcção, tendo três sido reintegrados.