COVID-19 -
Surto de covid-19 em “fase crescente” na comunidade brasileira em Braga. Pelo menos 15 infectados

Há pelo menos quinze casos confirmados de covid-19 na comunidade brasileira em Braga nas duas últimas semanas, o que acontece pela primeira vez desde o início da pandemia, segundo Alexandra Gomide, presidente da União de Apoio e Integração (UAI) aos imigrantes da comunidade luso-brasileira em Portugal.

Em declarações à Rádio Universitária do Minho (RUM), Alexandra Gomide, fale de um surto “em fase crescente”, uma informação comunicada pela delegada de saúde local da ARS-Norte.

PUBLICIDADE

Todos os infectados são adultos, de idades variadas e a residirem na zona urbana de Braga, especifica.

Desde o início da pandemia, esta é a primeira vez que surgem casos confirmados na comunidade brasileira a residir na cidade disse à RUM a dirigente associativa, que “tem monitorizado a situação”.

Por se tratar de uma situação nova, a UAI decidiu lançar um vídeo de informação e sensibilização preparado para a comunidade brasileira (https://www.facebook.com/2021130458108134/videos/306247370693501).

O processo de desconfinamento está a levar a população na generalidade a regressar aos seus antigos hábitos, promovendo grandes convívios entre famílias e amigos e muito mais saídas à rua, daí a campanha, que envolvem algumas personalidades mais conhecidas como Alan e Matheus, do Sporting Clube de Braga.

“Não é fácil com este clima maravilhoso não estar junto dos nossos. A nossa comunidade gosta de convívio e de se abraçar, mas ainda não é o momento para ter qualquer tipo de aglomeração”, alerta a professora universitária, natural de Minas Gerais.

Apelando à comunidade que procure estar “entre os mais próximos e evitar locais públicos quando desnecessário”, aconselha cada um “fazer a sua parte e perceber o que pode melhorar. Se quero ir para a praia, tentar ir somente com aquele meu grupo próximo para evitar esses convívios”.

Afirmando ter conhecimento de eventos em residências e apartamentos, Alexandra Gomide pede aos brasileiros que “evitem essa situação”.

“Vamos nós um cuidar do outro. Seja o chato da turma!”, desafia. “Vamos seguir as normas da DGS”.