AUTÁRQUICAS -
Teresa Mota (Livre) quer desfazer o “nó górdio” da mobilidade e iniciar a negociação para a remunicipalização da Agere

Teresa Salomé Mota venceu as ‘Primárias’ do partido e encabeça a primeira candidatura do Livre às Autárquicas à Câmara Braga, liderando também a lista à Assembleia Municipal. Sob o lema ‘Construir Comunidade’, Teresa Mota defende para o concelho um projecto baseado numa comunidade participativa. Quer desfazer o ‘nó górdio’ da mobilidade e iniciar a negociação para a remunicipalização da Agere. A ecologia e a sustentabilidade são outras das preocupações da candidata.

Em síntese, de forma resumida, quais são as principais prioridades da candidatura?

– Ecologia: porque os pressupostos ecológicos devem ser a base para as decisões estruturantes a nível municipal, desde a mobilidade, passando pela habitação e organização da infraestrutura verde, até à economia.

PUBLICIDADE

– Mobilidade: porque em Braga ela pode ser o ‘nó górdio’ para resolver uma série de questões. É necessário apostar numa rede de transportes públicos de qualidade com veículos menos poluentes, criar estruturas que permitam aos peões e a quem utiliza bicicleta circular em segurança, melhorar acessos e fazer cumprir a Lei das Acessibilidades.

– Mais democracia: é necessário que haja uma participação efetiva dos cidadãos nas decisões respeitantes à sua vida em comum. Isso pode ser feito recorrendo a uma diversidade de instrumentos que podem ir dos já conhecidos orçamentos participativos aos referendos e às assembleias de cidadãos.

O que é mesmo imprescindível fazer em Braga no próximo mandato?

Repensar e redesenhar a mobilidade no município, e a cidade de Braga em particular, tornando-o mais inclusivo e democrático em termos de deslocações com prioridade para os peões, modos suaves como a bicicleta e transportes públicos coletivos; combater os custos da habitação através, por exemplo, do aumento do parque habitacional público destinado a arrendamento e do incentivo à criação de habitação através da economia cooperativa, dando prioridade à requalificação ambientalmente responsável de edifícios já existentes e tendo sempre como princípio o combate à segregação habitacional; desocupar margens e leitos de cheia de linhas de água e, em particular, dos Rios Este e Torto, despoluir este último, requalificar e renaturalizar ambos em todos os trechos onde tal seja possível no imediato.

Se for eleita/o, qual será a primeira medida a tomar?

Iniciar o processo de negociações com vista à remunicipalização da AGERE.

Qual é a proposta que considera prioritária nas seguintes áreas:

 -Sustentabilidade

Despoluir o Rio Torto

 -Mobilidade

Requalificar acessos pedonais

-Social

Criar equipas de saúde móveis multidisciplinares nos serviços da autarquia

 -Cultura

Devolver a Fábrica Confiança à comunidade

 -Habitação e Bairros Sociais

Providenciar uma habitação condigna aos cidadãos que ainda não a possuem fora da lógica segregacionista que os bairros sociais possuem neste momento

Por que devem os bracarenses votar em si?

Porque o LIVRE é a única candidatura que coloca o bem-estar dos cidadãos como prioridade sem com isso comprometer o mundo natural, uma vez que todas as medidas que constam do programa eleitoral estão baseadas em pressupostos ecológicos, da habitação à mobilidade, passando pela própria economia, ao mesmo tempo que se compromete a colocar em prática o que propõe através do diálogo constante com os cidadãos.

 

NOTA IMPORTANTE

 

  • O pedido de várias candidaturas para prolongamento do prazo limite para a recepção das respostas às questões postas, levou o Press Minho a alterar o critério inicial da ordem da publicação, que tinha como referência a representatividade na Assembleia da República, mais o LIVRE.

Optou-se, assim, pela publicação por ordem de recepção das respostas, da primeira à ultima recepcionada. Assim, ficou estabelecido o seguinte ordenamento: PAN, LIVRE, CHEGA, BE, IL, CDU e Juntos por Braga.

  • O PS não respondeu até ao final do prazo legar determinado pela CNE (24h00 de sexta-feira), apesar das inúmeras tentativas feitas junto da candidatura do Hugo Pires a solicitar a resposta às questões, enviadas por email a 17 de Setembro.