BRAGA -
Theatro Circo vai ser «bem cultural de interesse municipal»

O executivo municipal de Braga aprovou, esta segunda-feira, uma proposta de abertura do procedimento de classificação como Bem Cultural de Interesse Municipal do edifício do Teatro Circo.

A proposta, da Divisão do Património Cultural de Habitação (DPCH) será, agora, enviada à Direção Regional de Cultura do Norte para aprovação. O edifício encontra-se já classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1983.

PUBLICIDADE

Em 1906, um grupo de bracarenses liderado pelo então presidente da Câmara Municipal, Artur José Soares, José António Veloso e Cândido Martins, idealizou o Theatro Circo.

À época, a cidade possuía apenas o pequeno Teatro São Geraldo (onde hoje se encontra o edifício do Banco de Portugal), respondendo esse projecto aos anseios da cidade, que assistia a um grande desenvolvimento teatral, a exemplo do que acontecia no resto do país.

Com a construção do Theatro Circo, o edifício do Teatro São Geraldo foi vendido ao Banco de Portugal, que aí construiria mais tarde a sua delegação em Braga.

O projecto do novo teatro ficou a cargo do arquitecto Moura Coutinho, sendo erguido em parte do espaço anteriormente ocupado pelo extinto Convento dos Remédios. Os trabalhos iniciaram-se em 1911 estando concluídos três anos mais tarde (1914).