JUSTIÇA

JUSTIÇA -
Tribunal de Ponte de Lima absolve jovem acusado de incêndios porque posse de isqueiro não provar os crimes

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Tribunal de Ponte de Lima absolveu, esta sexta-feira, um jovem de 24 anos julgado pela prática, em 2019, de dois crimes de incêndio florestal no concelho.

A advogada do arguido Patrícia Amorim, disse que o jovem, “alertou a GNR de que havia um incêndio perto da zona onde residia. Acabou detido, pela Polícia Judiciária de Braga, por ter um isqueiro no bolso”.

O Ministério Público – sublinhou a jurista – suspeitou desse alerta, considerando-o como uma das provas do suposto acto criminoso. Levado a julgamento, o Tribunal concluiu que “é perfeitamente normal que um fumador traga um isqueiro, pelo que – vincou – isso não pode servir de prova”.

PUBLICIDADE

Os incêndios ocorreram a 18 de Setembro de 2019, em Vilar das Almas e em Gaifar, consumindo uma quantidade significativa de mato, eucaliptos e pinheiros.

No acórdão, o colectivo de juízes salienta que a acusação não conseguiu provar que o jovem “tenha usado um isqueiro e pegado fogo a ervas de mato seco que deram origem aos dois incêndios”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS