JUSTIÇA -
Tribunal de Ponte de Lima absolve jovem acusado de incêndios porque posse de isqueiro não provar os crimes

O Tribunal de Ponte de Lima absolveu, esta sexta-feira, um jovem de 24 anos julgado pela prática, em 2019, de dois crimes de incêndio florestal no concelho.

A advogada do arguido Patrícia Amorim, disse que o jovem, “alertou a GNR de que havia um incêndio perto da zona onde residia. Acabou detido, pela Polícia Judiciária de Braga, por ter um isqueiro no bolso”.

O Ministério Público – sublinhou a jurista – suspeitou desse alerta, considerando-o como uma das provas do suposto acto criminoso. Levado a julgamento, o Tribunal concluiu que “é perfeitamente normal que um fumador traga um isqueiro, pelo que – vincou – isso não pode servir de prova”.

PUBLICIDADE

Os incêndios ocorreram a 18 de Setembro de 2019, em Vilar das Almas e em Gaifar, consumindo uma quantidade significativa de mato, eucaliptos e pinheiros.

No acórdão, o colectivo de juízes salienta que a acusação não conseguiu provar que o jovem “tenha usado um isqueiro e pegado fogo a ervas de mato seco que deram origem aos dois incêndios”.