A relevância da economia circular

A relevância da economia circular

A economia circular consiste na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais, objetos, equipamentos e energia. Trata-se de uma forma simplificada, prolongar, renovar e “dar vida” a produtos e coisas em fim de vida.

Segundo WEF (2014, p.10), Towards the Circular Economy: Accelerating the scale-up across global supply chains “O conceito circular promove riqueza e geração de emprego no contexto de restrições de recursos”. Já para a Comissão Europeia COM (2015, p. 2)

“A economia circular impulsionará a competitividade da UE ao proteger as empresas contra a escassez dos recursos e a volatilidade dos preços, ajudando a criar novas oportunidades empresariais e formas inovadoras e mais eficientes de produzir e consumir.”

PUBLICIDADE

Tem como propósito fundamental, o desenvolvimento de novos produtos e serviços eficientes e capazes de minimizarem o impacto da extração de recursos, aumentando o tempo de vida útil dos produtos sustentando modelos de negócios economicamente viáveis e ecologicamente relevantes.

A economia circular promove um processo dinâmico que exige compatibilidade técnica e económica (atividades e capacidades produtivas) enquadradas de forma institucional e socialmente através de (valores e incentivos) inspirando todos os cidadãos num processo contínuo de reabsorção e reciclagem.

Os principais benefícios e impactos positivos da economia circular passam por: construir novas relações com os consumidores, através de programas de retoma e de recuperação de recursos materiais contribuindo dessa forma para a criação de novos modelos de negócio; melhorar a competitividade das empresas; conservação dos recursos naturais, reduzindo a emissão de resíduos tóxicos para a atmosfera, bem como, contribuir para uma maior equidade no preço das matérias primas e limitando os riscos de fornecimento contínuo para produzir novos produtos.

Tendo em consideração o constante crescimento da procura de produtos novos, inovadores e capazes de satisfazerem as necessidades e exigências cada vez maiores dos consumidores e face à limitação e escassez de recursos naturais à escala global nunca como na atualidade se tornou relevante, urgente e fundamental assegurar um desenvolvimento sustentável, responsável e equilibrado procurando uma economia “verde” circular e capaz de revitalizar, prolongar e dar uma nova vida aos recursos naturais, materiais existentes.