OPINIÃO -
A relevância da retenção de talentos nas organizações

A retenção de talentos nas organizações é, na atualidade, um factor de diferenciação e distinção positiva, na medida em que as pessoas sendo a “alma das organizações” contribuem para o fortalecimento das relações humanas ao nível do envolvimento, entrega e empowerment pessoal na cultura organizacional e no sucesso das organizações.

As organizações sendo sistemas abertos, dinâmicos e em constante adaptação, superação face às tendências do mercado, têm por objetivo atrair e reter os melhores talentos, com predisposição para a aprendizagem, criatividade e inovação constantes, em ambientes de crescimento pessoal e organizacional, sempre com o propósito de acrescentar valor para todos os stakeholders. 

Assim, existem duas grandes perspetivas cujo propósito é conseguir o alinhamento harmónico e funcional dos talentos que procuram espaço de desenvolvimento de competências pessoais, capazes de obter satisfação, conforto e condições de trabalho de acordo com as suas expectativas, sonhos e propósitos de vida e por outro, a dinâmica da organização que procura construir uma cultura de sucesso com a agregação das esforços individuais em torno da vontade coletiva da organização.

PUBLICIDADE

A cultura organizacional de sucesso implica desenvolver modelos de aprendizagem válidos e coerentes nos colaboradores atuais, incorporando nos novos membros, motivação e resiliência, capaz de estar alinhada com os padrões eticamente responsáveis, de credibilidade, confiança, formas de pensar e sentir coerentes com a essência da organização, procurando estar orientada para um crescimento sustentado e de acordo a missão, visão e valores humanos.

Cada colaborador constitui uma parte integrante da co-criação de valor, da criatividade, do talento, aspetos relevantes e fundamentais para encontrar novas ideias, perspetivas, competências e habilidades que devem ser consideradas para a construção do “novo” na procura de soluções, na busca de alternativas e na construção diária, sistematizada e consistente do futuro da organização.

Outro grande desafio das organizações consiste em acompanhar e evolução dos tempos, das exigências dos consumidores, procurando superar as suas expectativas, obtendo vantagens competitivas, face aos concorrentes, definir estratégias de crescimento sustentado, implementar atitudes diferenciadoras ao nível tecnológico e ambiental.

Os grandes desafios passam por sistematizar uma liderança transformadora, procurando integrar, aglutinar e sistematizar, competências ao nível do saber ser, saber estar e saber fazer, capazes de construir uma vontade coletiva de competências comportamentais relevantes para desenhar e construir uma verdadeira história de sucesso.