REGIÃO -
Ajuntamentos de jovens convocados pelo WathsApp leva GNR a reforçar vigilância em Viana e Caminha

A GNR vai reforçar o patrulhamento nas praias de Viana do Castelo e Caminha, onde têm sido detectados ajuntamentos em infracção às regras de prevenção da covid-19, avançou esta sexta-feira fonte daquela força policial. Alguns dos ajuntamentos são convocados para a madrugada em locais isolados através da rede social Wathsapp.

Contactada pela agência Lusa, fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo disse que “na madrugada de hoje [sexta-feira] não foram detectados ajuntamentos significativos”, e justificou o “reforço do comando do Porto, na noite de hoje [sexta-feira], com o “aproximar do fim-de-semana”.

“A necessidade de reforço do dispositivo será avaliada diariamente”, referiu.

PUBLICIDADE

Aquela fonte adiantou que, “no início do mês de Agosto, o efectivo do Comando Territorial de Viana do Castelo foi reforçado com militares a cavalo, pertencentes à Unidade de Segurança e Honras de Estado (USHE), e com equipas ciclo”, que asseguram, com bicicletas, o patrulhamento das zonas balneares.

As duas unidades estão sediadas em Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha.

Na quinta-feira, a GNR identificou “entre 20 a 30 jovens, a grande maioria com idades a partir dos 15/16 anos”, em “dois grupos que se encontravam em Moledo e no Miradouro de Santo Antão, no concelho de Caminha”, por participação em ajuntamentos com mais de 20 pessoas que não usavam máscara.

A “grande maioria” dos jovens identificados são do distrito de Viana do Castelo, mas, segundo aquela força policial, foram também identificados jovens de Braga, do Porto e de outras zonas do país que se encontram na região a passar férias.

Os ajuntamentos foram detectados já na semana passada, na praia da Arda, em Afife, no concelho de Viana do Castelo, tendo sido identificados dezenas de jovens que participavam numa festa com cerca de 200 a 300 pessoas.

Segundo a GNR, os encontros são marcados para locais relativamente isolados, e convocados por WhatsApp e por outras redes sociais, nas quais foram também divulgados vídeos dos jovens a beber e a dançar, sem máscara.

“O percurso não é sempre o mesmo e, quando os desmobilizamos de um local, combinam o ponto de encontro seguinte. Por norma, os jovens juntam-se após o encerramento de bares e cafés, sendo que os ajuntamentos terminam cerca das 06h00, em Caminha, onde temos detectado alguma concentração junto a uma pastelaria”, precisou à Lusa fonte policial.