BRAGA -
Apontado para liderar lista do PS à Câmara de Braga,  Hugo Pires só avança com “consenso alargado”

Hugo Pires, actual deputado na Assembleia da República, pode ser indicado para candidato do PS à Câmara de Braga às autárquicas de 2021, avança esta sexta-feira o Público. O antigo vereador diz estar pronto para avançar se tiver “consenso alargado” dentro do partido.

Apesar das eleições para os novos dirigentes locais dos órgãos federativos do PS – aos quais cabe coordenar o processo autárquico ainda não terem ocorrido-, os socialistas, segundo fonte contactado por aquele jornal, querem ter fechadas as listas as capitais de distrito até Agosto.

PUBLICIDADE

É a primeira vez que Hugo Pires, deputado e secretário nacional para a organização do partido, é apontado para liderar a lista ao município de Braga, actualmente na mão da coligação PSD/CDS/PPM, liderada por Ricardo Rio.

Para reconquistar a terceira cidade do país, que até 2013 foi durante 37 anos um bastião socialista, Hugo Pires, diz o Público, conta com o apoio do líder da Distrital, Joaquim Barreto, e colega de bancada no Parlamento.

Ouvido pela Rádio Universitária do Minho (RUM), o antigo vereador do Urbanismo na Câmara de Braga, afirma que a decisão pertence aos órgãos do partido, só avançando se existir “um consenso alargado de que é o melhor candidato” do PS para recuperar a gestão da autarquia bracarense.

À ‘Universitária’ Hugo Pires acrescenta estar “sobretudo preocupado com a gestão camarária de Ricardo Rio que, em sete anos, muito pouco fez. Na rua há um descontentamento e desilusão e a esperança de que surja algo novo”.

“Não é através dos jornais que o PS vai encontrar um candidato”, afirma.

Também Artur Feio, actual presidente da concelhia socialista Braga e vereador na oposição já disse publicamente estar disponível para ser candidato às autárquicas de 2021.

Das 18 capitais de distrito, o PS é poder em oito câmaras municipais e, com excepção do presidente da autarquia de Viana do Castelo, José Maria Costa, que está de saída por ter atingido o limite de mandatos, todos os outros autarcas podem recandidatar-se em 2021.

Garantidas estão as recandidaturas de Fernando Medina (Lisboa), Manuel Machado (Coimbra), Rui Santos (Vila Real), Nuno Mocinha (Elvas) e Luís Correia (Castelo Branco) que vão pela terceira vez a votos no próximo ano. Paulo Arsénio deve fazer um segundo mandato à frente da Câmara de Beja e o actual presidente do município de Leiria, Gonçalo Lopes (que, em Agosto de 2019, substituiu Raul Castro na liderança da autarquia na sequência da sua eleição para deputado na Assembleia da República), vai liderar a lista do PS pela primeira vez.