AMARES -
Concessão da fisioterapia das Termas de Caldelas a nova empresa à espera de validação

A escritura de compra das Termas de Caldelas por parte da Câmara de Amares estava marcada para a última sexta-feira, mas foi adiada pelo facto de a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte não ter ainda validado a concessão do serviço de fisioterapia.

A informação foi dada pelo presidente da autarquia, Manuel Moreira, durante a reunião do executivo municipal.

PUBLICIDADE

«Como é público, o negócio foi fechado entre a Empresa das Termas e a nova concessionária, com o parecer favorável da Câmara, mas não tem ainda a validação da parte da ARS Norte. Só depois disso poderemos fazer a escritura dos imóveis, passando-os para a nossa posse», referiu.

O autarca respondia assim a uma questão levantada pelo vereador do PS, Pedro Costa, que disse ter ficado «negativamente surpreendido» quando Manuel Moreira «se prontificou a mediar um possível negócio sabendo que já estava fechado».

«Na última Assembleia Municipal, o provedor da Misericórdia mostrou-se interessado em ficar com esse serviço e o senhor presidente prontificou-se a fazer uma espécie de mediação, embora sabendo que o negócio já era um dado consumado e estava fechado. Penso que essa não é a forma mais correcta de agir», apontou.

Na resposta, Moreira disse que só soube do interesse da Santa Casa da Misericórdia quando Álvaro Silva interveio na Assembleia Municipal, mas que mesmo assim transmitiu a informação à Empresa das Termas.

«Até esse momento, a Misericórdia nunca se mostrou interessada na fisioterapia e não cabe à Câmara encontrar potenciais interessados num negócio feito entre duas empresas», frisou.