OPINIÃO

OPINIÃO -
CPCJ de Amares comemora o Dia Universal dos Direitos da Criança

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Artigo da responsabilidade da CPCJ Amares

 

No dia 20 de novembro comemora-se a proclamação da Declaração dos Direitos da Criança (1959) e a adoção da Convenção sobre os Direitos da Criança (1989), pela Assembleia Geral das Nações Unidas. A convenção contém 54 artigos, que podem ser divididos em quatro categorias de direitos: Sobrevivência (exemplo direito a cuidados adequados de saúde, alimentação e habitação); Desenvolvimento (exemplo direito a frequentar a escola); Proteção (exemplo direito a ser protegido contra a exploração) e Participação (exemplo o direito da criança a exprimir a sua opinião). Estes artigos estão assentes em quatro pilares fundamentais, que estão relacionados com todos os outros direitos das crianças: 1) A não discriminação; 2) O interesse superior da criança; 3) A sobrevivência e desenvolvimento, e 4) A opinião da criança.

PUBLICIDADE

Para comemorar este dia, a CPCJ de Amares convidou os centros escolares do concelho para exporem as frases recolhidas no âmbito do Projeto Adélia, sobre os direitos das crianças onde se destacam: ”o direito a comer coisas saudáveis”; “o direito a ir a uma peça de teatro”“; “o direito a terem as famílias unidas”; “o direito a serem protegidas contra as drogas”; “o direito a ter aulas de educação contra o bullying”; “o direito a estarem seguras na sua casa”; “o direito a receber carinho dos pais”; ”o direito a que os adultos não gritem com as crianças”; “o direito a brincar no parque com crianças de outras raças sem os  adultos interagirem com elas de modo brusco”; “o direito a ter aulas de educação sexual”; “o direito a que todos tenham uma casa”; “gostava que as crianças não fossem maltratadas ou julgadas”; “estar com os meus amigos ajuda o meu direito à felicidade”, etc.

“Adélia” é um projeto criado pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens para o Norte, Centro e Alentejo, com o objetivo de apoiar a parentalidade positiva e a capacitação parental. Pretende também desenvolver uma estratégia preventiva para a promoção e proteção dos direitos das crianças e jovens. 

O projeto Adélia é constituído por vários eixos de intervenção com objetivos mais específicos, mas o eixo 1, relativo ao tema “Mais Proteção” visa o desenvolvimento de planos de promoção e proteção dos direitos das crianças e jovens a nível concelhio. No que diz respeito a Amares, em concreto, foi realizado um diagnóstico social que deu origem a um plano estratégico local que entrará em vigor no período de 2022-2025, designado Plano Local de Promoção e Proteção das Crianças e Jovens (PLPPDCJ).

Para ficar a conhecer o Plano Local da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Amares pode consultar o Facebook da CPCJ Amares ou o site do município https://amares.pt.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS