EDIÇÃO IMPRESSA - Em entrevista, Alice Vieira desvendou as memórias da sua infância em Amares

EDIÇÃO IMPRESSA -
Em entrevista, Alice Vieira desvendou as memórias da sua infância em Amares

Sentada num dos sofás co­locados no grande hall de entrada do Hotel da Bela Vista, em Caldelas, Alice Viei­ra, descansa um pouco. Le­vantou-se cedo para apanhar o comboio até Braga. No cami­nho para Caldelas, faz uma pa­ragem no Mosteiro de Rendufe onde conhece em pormenor um património a precisar de uma intervenção. Na chegada ao Hotel da Bela Vista, Alice pa­rece uma criança: um olhar bri­lhante, uma alegria contagiante e um coração aos pulos.

Mais desenvolvimentos na edição impressa deste mês

PUBLICIDADE