BRAGA -
Escolas de Braga recebem mais 29 assistentes operacionais

Vinte e nove novos assistentes operacionais acabam de se juntar aos 150 colocados nas escolas do concelho de Braga nos últimos dois anos.

“Esta é uma área de vital importância para o executivo municipal e temos vindo a reforçar o quadro de assistentes operacionais com recurso à bolsa de recrutamento. Estes 29 colaboradores fecham o ciclo de contratações desta bolsa de recrutamento e são um contributo essencial para repor a capacidade de intervenção do Município nesta vertente tão importante na sociedade”, afirmou Ricardo Rio na cerimónia que decorreu esta sexta-feira, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

“O município passou a colocar 20 assistentes operacionais acima do rácio legalmente definido pelo Ministério da Educação, assumindo o orçamento municipal a totalidade dos encargos decorrentes destas contratações”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, acrescentando que a incorporação destes assistentes operacionais nos vários agrupamentos de escolas “tem em vista a melhorar o serviço prestado a toda a comunidade educativa”.

PUBLICIDADE

Entre Julho de 2018 e Janeiro de 2020, foram recrutados 150 novos assistentes operacionais – 133 mulheres e 17 homens –, com idades entre os 24 e os 62 anos, cujas habilitações académicas variam entre a escolaridade obrigatória e a licenciatura ou mestrado. Todos os novos colaboradores passaram a deter um vínculo permanente de trabalho em funções públicas na Câmara Municipal e “vêm colmatar as necessidades do dia-a-dia das escolas do concelho”.

Com o final do prazo legal desta bolsa de recrutamento, “e de forma a precaver a capacidade de resposta nesta área”, o município já lançou um novo procedimento concursal para uma outra reserva de recrutamento de assistentes operacionais de acção educativa, noticiou o autarca, adiantando que a este novo procedimento foram admitidos a concurso 1.101 candidatos.

“Esta bolsa de recrutamento permite-nos substituir de uma forma muito célere cada um dos recursos que forem saindo por aposentação ou outros motivos. Desta forma conseguimos a minorar os impactos que essas alterações possam ter no regular funcionamento das nossas escolas”, concluiu Ricardo Rio.