PAÍS -
Foram investidos mais 361 milhões no SNS nos primeiros sete meses do ano

Nos primeiros sete meses do ano – em comparação com o período homólogo de 2019 – foram investidos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) mais 361 milhões de euros e reduzido o valor dos pagamentos em dívida.

A informação foi hoje avançada pela Secretária de Estado Adjunta e da Saúde na habitual conferência de imprensa sobre a Covid-19, onde destacou que o investimento serviu para que o SNS tivesse «mais de capacidade de resposta e resiliência, mais recursos humanos e equipamentos», numa fase de luta contra a pandemia.

«A execução financeira do SNS revela que, comparativamente ao período homólogo de 2019, em Julho de 2020 houve um evidente acréscimo de recursos financeiros de cerca de 361 milhões de euros nos primeiros sete meses do ano», explicou.

PUBLICIDADE

361 MILHÕES DISTRIBUÍDOS PELAS VÁRIAS VALÊNCIAS

Desses total, 165,1 milhões de euros destinaram-se a gastos com pessoal, 48 milhões para despesas com produtos farmacêuticos, 47 milhões de euros em material de consumo clínico, 52,4 milhões de euros em produtos vendidos por farmácias e ainda mais 90,9 milhões em investimento, deu a conhecer a governante.

«O SNS também conseguiu reduzir para o número mais baixo dos últimos 10 anos o volume de pagamentos em atraso, reduzindo em cerca de 311 milhões, isto é, em menos 55,6% em relação ao valor homólogo de 2019», sublinhou.

Para Jamila Madeira, relativamente à luta contra a Covid-19, «todos os resultados obtidos até hoje têm sido desenvolvidos por todas as entidades dos SNS e, em primeira linha, à dedicação e empenho de todos os profissionais».