DESTAQUE

DESTAQUE -
GNR: Rali de Portugal desvia patrulhas do território e gera descontentamento

Share on facebook
Share on twitter

Os concelhos de Amares, Terras de Bouro, Póvoa de Lanhoso e Vieira do Minho vão ficar sem patrulhas para fazer o policiamento nas respetivas áreas concelhias, no fim-de-semana do Rally de Portugal, nos dias 21 e 22 de Maio. Ao que apurámos, são vários os efetivos que vão ser destacados para fazer o policiamento na prova rainha do automobilismo português, ficando apenas um posto a assegurar o patrulhamento dos quatro concelhos, de acordo com as ordens de serviço internas já atribuídas.

Uma situação que está a provocar algum descontentamento no seio dos militares da GNR e alguma apreensão por parte da população.

PUBLICIDADE

2800 EFETIVOS MOBILIZADOS

Recorde-se que a GNR vai destacar 2.800 militares para o Rali de Portugal, que decorre entre esta quinta-feira e domingo.

O Comando Geral da GNR já anunciou que estarão cerca de 2800 efetivos deslocados para a prova, «numa média de cerca de 700 militares por dia, entre os dias 19 e 22 de maio».

Apesar das provas começarem na quinta-feira em vários distritos do centro e norte do país, concretamente Coimbra, Viseu, Aveiro, Porto, Braga e Vila Real, a operação da guarda terá início já esta quarta-feira, segundo o responsável, e envolverá os respetivos comandos territoriais.

Estarão no terreno (acompanhamento do Rali) várias valências da GNR, dado o «expectável número muito elevado de espectadores», tanto portugueses como espanhóis.

[email protected]

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS