PAÍS -
Governo anuncia investimento de mais 50 milhões de euros em rios e ribeiras do Minho ao Algarve

O ministro do Ambiente e da Acção Climática anunciou que o Governo vai investir mais 50 milhões de euros em intervenções nos maiores rios portugueses, em cerca de 30 projectos de reabilitação e valorização fluvial, até 2023.

Numa cerimónia no Convento S. Francisco, em Coimbra, João Pedro Matos Fernandes disse que o Governo se prepara para intervir nos maiores rios portugueses, desde o Minho ao Algarve, em cerca de 30 projectos de reabilitação e valorização fluvial, no âmbito do programa Assistência para a Coesão e os Territórios da Europa (REACT-EU).

PUBLICIDADE

“Nestes rios, o padrão das intervenções será sempre o da utilização dos métodos de utilização engenharia natural, arte na qual Portugal vai sendo conhecido no mundo e a razão da qual é um dos líderes da coligação Nature Based Solutions das Nações Unidas”, salientou o governante.

Segundo Matos Fernandes, este montante de 50 milhões de euros acrescenta aos 116 milhões de euros em 1.450 quilómetros de rios e ribeiras que já foram investidos.

Os projectos apresentados e protocolados de reabilitação e valorização fluvial com os 55 municípios envolvidos preveem a intervenção em 150 quilómetros de linhas de água e 50 massas de água, num investimento de 50 milhões de euros, que tem de estar concretizado até final de 2023.

Segundo o ministro do Ambiente, o percurso efectuado até ao momento foi possível devido a uma “vontade política que reconhece a relevância ambiental, económica e social destas intervenções”, através de um “compromisso com o poder local e de alocação dos meios financeiros necessários, de que o REACT-EU é um bom exemplo”.

“Achamos que temos mérito, da vontade, da partilha e da alocação dos recursos, mas o maior mérito é mesmo o da criação de um percurso conjunto com as autarquias”, sublinhou João Matos Fernandes.

O governante salientou que aposta na despoluição, reabilitação e valorização fluvial tem dado bons resultados, com Portugal a conseguir 372 bandeiras azuis em 2021, quando há 20 anos tinha 65.