REIGÃO -
Governo promete “total disponibilidade” para apoiar IPCA/Esposende e projecto ‘Aproximar’ 

A secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, manifestou “total disponibilidade” para apoiar a extensão do IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e o projecto cooperação entre municípios ‘Aproximar – Duas realidades, um só país’ que a autarquia pretende desenvolver com o objectivo de dar a conhecer os diferentes territórios.

A membro do governo proferiu estas declarações numa reunião de trabalho que juntou o presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional – Norte, Fernando Freire de Sousa, e Maria José Fernandes e Agostinho Silva presidente e do vice-presidente do IPCA.

Na agenda da reunião, realizada em Esposende, estiveram, essencialmente, duas questões, designadamente a instalação de uma extensão do ensino superior em Esposende, no âmbito do protocolo estabelecido com o IPCA, e um projecto de intercâmbio entre municípios que a autarquia de pretende dinamizar.

PUBLICIDADE

Trata-se do projecto ‘Aproximar – Duas realidades, um só país’, que visa a ligação entre dois municípios distintos, um do litoral – Esposende e outro do interior.

A iniciativa visa promover o intercâmbio a vários níveis – experiencial, cultural, social, político, económico, turístico, desportivo, gastronómico, entre outros, estabelecendo laços de cooperação.

Benjamim Pereira referiu que a ideia “passa por intercâmbio/partilha/coesão/conhecimento, e que pode, eventualmente, ser aplicada com municípios do litoral”.

Clarificou que o intercâmbio seria concretizado em períodos de dois anos e notou que o investimento do projecto é “residual”, podendo vir a ser financiado.

“É uma boa forma de mostrar que o país pode funcionar como um todo”, vincou.

EXTENSÃO DO IPCA

O autarca deu ainda a conhecer o projecto que a extensão do IPCA, com arranque previsto para o ano lectivo 2021-2022, e que, numa primeira fase, prevê leccionar os cursos de ‘Inovação Alimentar e Artes Culinárias’, ‘Bebidas e Restauração’, ‘Turismo, Natureza e Aventura’, ‘Organização e Gestão de Eventos’ e ‘Moldação de Plásticos por injecção’.

O edifício albergará, também, a Escola de Verão, que se pretende funcione ao longo de todo o ano, com cursos de curta duração, visando também a internacionalização.

Benjamim Pereira assinalou que a construção deste complexo é integralmente custeada pelo município, “não obstante poder, no futuro, vir a ter enquadramento para financiamento comunitário”, e explicou que o projecto foi concebido tenho em conta a possibilidade de ampliação, podendo, assim, ganhar dimensão.

Sublinhou que, “face à grande mais-valia que esta aposta representa, nomeadamente para a valorização do território, o investimento é perfeitamente justificado”.

Por sua vez, a presidente do IPCA, referiu que a extensão a Esposende se enquadra numa “estratégia de resposta a uma necessidade do território, e explicou que a definição dos cursos teve por base as características diferenciadoras desta região e a necessidade de qualificação da população”.

Já Fernando Freire de Sousa, manifestou disponibilidade para “apoiar no que for preciso”.

Expressou a mesma receptividade relativamente ao projecto ‘Aproximar’, que considerou uma ideia “interessante”, que poderia, eventualmente, ter enquadramento no projecto ‘Portugal em Rede’, que o Governo se prepara para lançar, nomeadamente na vertente cultural.

Considerando que “é absolutamente essencial a presença do ensino superior para a valorização e crescimento dos territórios”, a governante felicitou o município pelo “empenho e determinação” na sua implementação em Esposende, saudando, ainda, a escolha dos cursos.

Manifestou “total disponibilidade” para prestar o apoio que estiver ao seu alcance relativamente a qualquer um dos projectos.

Nesta deslocação a Esposende, a Secretária de Estado teve, ainda, oportunidade de visitar o Start Esposende, o Centro de Negócios que está em fase de arranque, contando já com a incubação de 14 empresas.