ENSINO -
ISAVE na «linha da frente no ensino à distância»

O Instituto Superior de Saúde (ISAVE), em Amares, está desde o dia 23 de Março a dar «continuidade aos seus planos de estudos, ao que era pedagogicamente possível, em novos formatos de ensino/ aprendizagem» lembra a Presidente da instituição, Mafalda Duarte.

«Este é um momento de desafio, readaptação e resiliência para todos e o ISAVE está na linha da frente dando a resposta que os estudantes necessitam para que os seus percursos académicos sofram o menor impacto possível» acrescenta Mafalda Duarte.

Para tal, a instituição recorre a plataformas digitais como o Zoom – Videoconferência com dezenas de pessoas – e fez um reforço à ferramenta digital Moodle, para que a «ligação/relação docente e estudante se mantivesse, de forma a cumprir-se com os objectivos e competências previstas nas unidades curriculares, quer nas ciências de base como em algumas de cariz mais especifico».

PUBLICIDADE

Desta forma, o processo de ensino/aprendizagem foi «readaptado a mecanismos pedagógicos baseados em sessões síncronas e assíncronas de aulas permitindo a interacção e participação de todos os estudantes recorrendo a medidas de apoio online de suporte académico e tecnológico para aquisição dos objectivos/competências previstos nas unidades curriculares».

90% ACOMPANHA ENSINO À DISTÂNCIA

A instituição recolheu informação junto dos estudantes e percebeu que a maioria tem «acesso a equipamentos informáticos e internet, garantindo que 90% acompanha o ensino a distância, propondo, aos restantes, medidas alternativas individualizadas para assegurar este apoio e acompanhamento por parte de toda a comunidade estudantil. Os restantes 10%, estudantes trabalhadores, na área da saúde ou na área da protecção de pessoas e bens, que apresentam constrangimentos de força maior, terão outras oportunidades para levarem a cabo o seu percurso académico.

PLANO DE FORMAÇÃO À DISTÂNCIA PARA FINALISTAS

O ISAVE está a ultimar um plano de formação à distância para os finalistas das licenciaturas e dos CTeSP, alicerçado em conhecimentos científicos e práticos de readaptação uma nova realidade resultante da pandemia do COVID 19, aquando do regresso aos locais de estágio e/ou de trabalho.

Veja o vídeo: