REGIÃO

REGIÃO -
Mil alunos do ‘My Machine’ dão corpo ao soprador ‘Limpa Recreio’ imaginado por turma do 1.º ciclo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A existência de folhas e outros resíduos no chão do recreio da escola originou o desenho do soprador ‘Limpa Recreio’, criado pelos alunos da turma C5 do 3.º ano da Escola Básica de Delães. A ideia foi materializada depois dos alunos da escola famalicense terem alertado para esta necessidade de asseio e o resultado – construído por mais de mil alunos do ensino básico, ensino profissional e universitário -, pode ser visto na exposição ‘My Machine’, a partir das 14 horas do próximo dia 25, na Universidade Lusíada de Famalicão.

O resultado é uma invenção que funciona a energia solar e os alunos pedalam para chegar a todos os cantos do recreio, onde, através do aspirador, colocado no atrelado, sugam as folhas existentes no recreio da escola.

É regresso do programa ‘My Machine’ concebido para materializar ideias dos alunos do 1.º ciclo

PUBLICIDADE

O município de Famalicão foi um dos pioneiros na implementação, em Portugal deste programa educativo que desafia alunos do primeiro ciclo do ensino básico a desenvolver uma ideia que solucione problemas do seu dia-a-dia, através da criação de uma máquina que solucione esses problemas. 

“PROJECTO DESAFIANTE”

Da teoria dos alunos do ensino básico, a discussão passa para as escolas profissionais e para os futuros engenheiros da Universidade Lusíada, a quem cabe transferir para a prática as ideias dos mais novos.

“É um projecto educativo desafiante e interessante, ao permitir estimular desde cedo as crianças para as áreas científicas e tecnológicas”, diz o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos.

“Vejo com bons olhos esta envolvência de várias camadas de ensino, desde os alunos do 1.º ciclo aos do ensino profissional e universitário, num projeto que os desafia a encontrar soluções para problemas do dia-a-dia e abrir horizontes criativos” acrescenta.

O ‘My Machine’ nasceu em Kortrijk (Bélgica), através da Universidade de Howest. Em Famalicão é desenvolvido nas escolas desde 2017.

Apesar da pandemia, os projectos desenvolvidos foram concretizados e as 12 máquinas construídas ao longo dos dois últimos anos lectivos são agora apresentadas na Universidade Lusíada, na sessão do dia 25. Neste dia são também apresentados os esboços técnicos das máquinas a construir em 2022/2023, na sua maioria relacionadas com questões ambientais e o controlo de ruído nas salas de aula. 

‘Comboio da Diversão’ ou ‘Reutilizador de Água’ são dois exemplos das novas máquinas que serão construídas pelos agrupamentos de Escolas Padre Benjamim Salgado e Camilo Castelo Branco no próximo ano lectivo.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS