PAÍS

PAÍS -
Ministra do Trabalho diz que pensões serão actualizadas em Janeiro

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A ministra do Trabalho afirmou que o Governo está a tentar garantir que os aumentos das pensões comecem a ser pagos em Janeiro e que os valores diferenciais repõem o montante que estava previsto na fórmula.

“Estamos a procurar que isso aconteça o mais depressa possível”, afirmou a ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, quando questionada sobre se a actualização das pensões vai começar a ser paga aos pensionistas já em Janeiro de 2023.

PUBLICIDADE

“Esse foi o compromisso que assumimos e hoje tivemos os cálculos e as previsões apresentadas pelo INE”, em função dos quais o Governo, vai “ajustar o valor a actualizar em 2023, fruto dos números mais recentes quanto à inflação”, disse.

De acordo com a ministra, a partir de 2 de Janeiro de 2023, as pensões até 960 euros terão uma actualização de 4,83%, que é no fundo, o valor que é o diferencial necessário para cumprir exactamente o valor que está previsto na fórmula [de cálculo], complementando com a meia pensão que já foi paga”.

Já nas pensões entre 960 euros e seis IAs o aumento será de 4,49% e nas pensões de mais de seis IAs o aumento será de 3,89%, especificou Ana Mendes Godinho, salientando ainda que “o próprio IAs terá uma actualização de 8,4%, passando a ser de 480 euros”.

Ou seja, exemplificou, “uma pensão de 500 euros terá um aumento de cerca de 24 euros”.

A ministra garantiu ainda não haver “qualquer corte nas pensões” e que vai ser publicada “uma portaria com estes valores diferenciais para acertar, de forma a garantir que na soma entre as duas parcelas, entre a meia pensão [que já foi paga] e esta actualização que é feita em 2023, se garante exactamente o mesmo valor [que] daria na aplicação da fórmula”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS
PUBLICIDADE