SAÚDE -
Pfizer terminou os testes e garante 95% de eficácia da vacina contra o coronavírus

A farmacêutica Pfizer anunciou, esta quarta-feira, que concluiu os ensaios clínicos da vacina contra a Covid-19, adiantando, ainda, que os resultados obtidos garantem uma eficácia de 95% do produto. A empresa norte-americana refere também que os resultados apontam que não foram registados efeitos secundários graves nos voluntários dos ensaios.

Os dados revelados pela Pfizer – que está a desenvolver a vacina com a BioNtech – ficam acima dos 90% anunciados após os primeiros testes preliminares, sendo que esta passa a ser a vacina com maior eficácia anunciada, após os 94,5%da empresa norte-americana “Moderna”.

50 MILHÕES DE DOSES PODEM ESTAR DISPONÍVEIS ATÉ AO FIM DO ANO

PUBLICIDADE

Caso seja autorizado pela tutela – a Food and Drug Administration – a farmacêutica revelou que cerca de 50 milhões de doses podem estar disponíveis até final do ano, com 1.3 mil milhões a chegarem no último semestre de 2021.

Os testes à vacina incluíram perto de 44 mil voluntários, metade dos quais recebeu as duas doses. Os resultados mostram que a eficácia do fármaco é consistente com todas as idades e etnias e que os efeitos secundários mais comuns são fadiga, com 3,7% dos voluntários a queixarem-se de cansaço após a segunda dose.