REGIÃO -
Politécnico de Viana do Castelo apostou em «vasto programa de integração» aos alunos Erasmus+

Perto de uma centena de alunos ao abrigo de diversos programas de mobilidade foram acolhidos no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) com inúmeras actividades culturais, desportivas e recreativas, que decorreram durante uma semana com vista à sua integração. Visitas às escolas superiores com a realização de actividades específicas, passeios pelas cidades de Viana do Castelo e de Valença e pela vila de Ponte de Lima e lanche com produtos típicos foram apenas algumas das iniciativas que permitiram acolher os alunos internacionais.

Neste primeiro semestre, o IPVC recebe perto de uma centena de alunos ao abrigo dos diversos programas de mobilidade, com destaque para o programa Erasmus+. A grande maioria chega da Europa, mas o IPVC já é “casa” de muitos estudantes oriundos da Guiné-Bissau, Brasil, Vietname, Mauritânia e Índia. O Politécnico de Viana do Castelo tem reforçado a sua estratégia no panorama internacional, que vai muito além das mobilidades académicas, apostando cada vez mais em projectos e programas de cooperação e investigação conjunta. 

«A semana de recepção foi apenas uma das iniciativas que o Politécnico de Viana Castelo tem agendadas para acolher e integrar a comunidade de alunos Erasmus e estudantes ao abrigo de programas de mobilidade e cooperação», sublinhou Ana Paula Vale, vice-presidente do IPVC para a Internacionalização.

PUBLICIDADE

“WELCOME WEEK”

A “Welcome Week” teve como objectivo «proporcionar uma maior e melhor integração destes jovens quer na comunidade académica quer na cultura e tradições do Alto Minho».

A “grande aposta” do Politécnico de Viana do Castelo «é continuar no desenvolvimento deste género de actividades para alunos, docentes e colaboradores internacionais», assegurou ainda a vice-presidente do IPVC.

“ERASMUS GUIDE FRIENDS”

Para «facilitar a integração destes novos estudantes» o Politécnico de Viana do Castelo contou com a ajuda dos “Erasmus Guide Friends”, alunos voluntários que facilitaram a ligação entre escolas, colegas e entidades locais.