BRAGA

BRAGA -
Ricardo Rio explica aposta de Braga nas Media Arts em Convenção do Património Mundial da Unesco

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

As cidades criativas da Unesco, nomeadamente a participação de Braga como cidade criativa na área de Media Arts foi o tema da intervenção do presidente da Câmara Municipal Braga, Ricardo Rio, esta quinta-feira, no webinar promovido pela Comissão Nacional da Unesco, no âmbito das comemorações do 50.º aniversário da Convenção do Património Mundial.

A Ricardo Rio coube o encerramento da sessão que foi dedicada ao tema ‘O Património Mundial e Sociedade’. A abertura esteve a cargo do embaixador José Filipe Moraes Cabral, presidente da Comissão Nacional da UNESCO, cabendo a Ricardo Rio o encerramento da sessão que foi dedicada ao tema ‘O Património Mundial e Sociedade’.

Porquê a Medias Arts? A esta questão Ricardo Rio explicou que a aposta surgiu porque sendo ‘Braga uma cidade patrimonial, uma cidade histórica, das mais antigas do país e da Europa, com muitos activos monumentais de séculos no nosso território, Braga é também uma cidade extremamente jovem e inovadora que aposta na área cultural casando-a com a competitividade económica e a prevalência das novas tecnologias”.

PUBLICIDADE

A organização da primeira Bienal Internacional de Media Arts que traz a Braga um conjunto de performances e pensadores nacionais e internacionais das áreas da arte e da tecnologia – o Index – foi uma das ideias chave abordadas pelo autarca bracarense.

“A rede tem como principal foco estimular a colaboração internacional entre cerca de 300 cidades mundiais de forma a desenvolver projectos conjuntos que possam ser diferenciadores e possam estimular também abordagens inovadoras em diversas vertentes, da música ao artesanato, ao design e artes digitais, entre muitas outras”, referiu o autarca.

O autarca aproveitou ainda a oportunidade para referir a criação de um Media Arts Center no antigo cinema S. Geraldo, algo que está para breve e que é uma oportunidade para a cidade criativa da UNESCO, que dará uma dimensão física a este projecto.

Rio abordou ainda da importância da Rede das Cidades Criativas da Unesco para potenciar a cooperação entre cidades que reconhecem a criatividade como factor estratégico de desenvolvimento sustentável a nível económico, social, cultural e ambiental.

Ricardo Rio falou igualmente do trabalho desenvolvido pela cidade e pela cooperação promovida na área das Media Arts, onde se inserem ainda as cidades de Dakar (Senegal), Tel Aviv (Israel), Guadalajara (México), York (Reino Unido), Linz (Áustria), Enghien-Les-Bains (França), Lyon (França), Košice (Eslováquia), Austin (EUA), Toronto (Canadá), Gwangju (Coreia do Sul), Changsha (China), Sapporo (Japão), entre outras.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS